Garanta Seu Ingresso

Com grid recorde, Porsche GT3 Cup mostra sua força na temporada de 2009

A crise econômica foi assunto recorrente no meio automobilístico nos primeiros meses de 2009, com todas as categorias enfrentaram os fantasmas da falta de patrocínio e da diminuição do número de participantes, devido à crise econômica. Apesar disso, várias delas iniciaram normalmente seus campeonatos e, em alguns casos, até ganharam força. O Porsche 911 GT3 Cup Challenge Brasil é um exemplo disso: não apenas manteve seus pilotos como viu o grid crescer em 2009.

Um exemplo disso aconteceu durante as provas 5 e 6, realizadas em Interlagos no dia 9 de maio. Em ambas, largaram 24 participantes, ocupando a totalidade de carros da categoria existentes no País e um recorde para a própria categoria. O recorde anterior era de 23 carros (prova 13 do campeonato de 2006, realizada em Interlagos como preliminar do GP do Brasil). Nos dois anos anteriores, a média de participantes foi de 20 carros, com picos de 22 sendo atingidos nas provas preliminares do GP do Brasil de F1. “Também sentimos os efeitos da crise econômica, mas felizmente eles não foram suficientes para impedir o crescimento da categoria”, afirma Dener Pires, diretor do Porsche GT3 Cup Challenge Brasil.

Para Dener, não existem “fórmulas mágicas” para explicar o sucesso da categoria em um ano de retração econômica: “Tudo é resultado de um trabalho árduo e eficiente, proporcionando aos pilotos um campeonato de alto nível a custos coerentes”, explica. Dener afirma que a adesão de novos pilotos ao Porsche GT3 Cup é fruto da comprovada igualdade entre os carros disponíveis. “Não basta juntar 24 Porsche, mesmo que todos sejam do mesmo modelo, e acreditar que todos renderão exatamente da mesma maneira. O Porsche GT3 Cup Challenge Brasil conseguiu essa igualdade porque todos os 24 carros são trabalhados por uma única equipe, instalada dentro da oficina da Stuttgart Sportcar, importador oficial da Porsche para o Brasil.”

O equilíbrio entre os carros do Porsche GT3 Cup pode ser comprovado pelas pequenas diferenças nas folhas de tempo. Em 2008, o grid da prova de abertura em Interlagos teve os 16 primeiros pilotos com tempos dentro do mesmo segundo. Na prova seguinte, foram 11 pilotos. Durante as corridas, é muito raro não haver grupos de pilotos lutando para melhorar de posição. Disputas pela liderança entre quatro, cinco ou até seis carros também acontecem com freqüência.

Neste ano, dois pilotos estrearam na categoria: o paulista Léo Burti (irmão do ex-piloto de F1 e comentarista da Rede Globo, Luciano Burti) e o gaúcho Daniel Paludo, que já conseguiram bons resultados. “O equilíbrio e a estrutura do Porsche GT3 Cup me agradaram muito. E o carro é muito bom. O regulamento não permite muitas opções de acerto, mas ele já é muito equilibrado e bom de guiar”, afirma Burti, que já fez quatro provas, liderou a primeira delas e subiu ao pódio em duas.

Daniel Paludo, irmão do campeão do Porsche GT3 Cup em 2008, Miguel Paludo, por sua vez, considera o Porsche 911 GT3 Cup o melhor carro que pilotou. “Ele anda muito e é arisco, exige técnica para pilotar. É comportamento típico de carro de corrida”, define. “A organização é muito boa e o ambiente da categoria é muito agradável,” finaliza Paludo.

As próximas provas do Porsche GT3 Cup Challenge Brasil serão realizadas em Curitiba no dia 20 de junho.

FOTO: Largada da prova 5, a primeira das duas realizadas em Interlagos com o grid recorde de 24 Porsche. Crédito: Jorge Sá-JV Photo Racing/divulgação Porsche GT3 Cup.

PARCEIROS