Rodrigo Mello vence a Sprint Series da Carrera Sport em ano de estreia do layout da Lego

Único campeão de 2019 a repetir o título em 2020 garantiu a conquista apenas na última prova do ano

Rodrigo Mello parece continuar vivendo sua fase iluminada na Porsche Cup. O piloto que foi campeão da Carrera Cup Sport em 2019 com o carro homenageando o lendário Pink Pig, a icônica pintura que apareceu em Le Mans pela primeira vez em 1971 e venceu a principal prova de longa duração do mundo em 2018.

Assim como seu parente das pistas, o porco rosa nacional foi aposentado por Rodrigo Mello depois de vencer em 2019.

O ano da busca pelo seu bicampeonato começou com um mistério: Qual seria a pintura que o carro #29 apareceria para o primeiro encontro da categoria em Interlagos?

O suspense para a pintura correspondeu as expectativas de todos os envolvidos e o carro Lego foi um sucesso imediato no grid da Porsche Cup.

Porém, a versão real dos brinquedos de montar precisaria mostrar o mesmo desempenho de seu antecessor para também marcar a sua história dentro da categoria dos carros de competição mais produzidos do planeta.

A temporada começou do jeito que Mello gostaria, com vitória logo na primeira bateria do ano e o carro Lego em destaque em sua estreia na Porsche Cup.

Consistência foi a chave de Rodrigo para a temporada. De todos os pilotos que competiram na classe Sport, ele foi o único a pontuar em todas as jornadas do campeonato. E o piloto subiu ao pódio com muita frequência também.

Foram três vitórias, incluindo a última bateria do ano que lhe garantiu o título da classe. Além disso, o piloto também chegou em segundo lugar outras três vezes. Ou seja, Mello figurou nas duas primeiras posições do pelotão por praticamente metade da temporada.

Mello se propôs um desafio no ano de 2020, algo que mudaria drasticamente seu modo de pilotar. Até o ano passado ele ainda freava e acelerava com o mesmo pé direito, e, para esse ano ele se desafiou a aprender a frear com o pé esquerdo, coisa que é costume entre os pilotos de automobilismo.

“Essa temporada eu tomei uma decisão técnica que foi começar frear o carro com a perna esquerda, eu freava com a direita e isso me fez dar um passo para trás, mas eu sabia que era para depois dar dois pra frente, o resultado disso veio no final da temporada, então eu sofri no meio dela, o nível técnico dos pilotos está muito alto.”

Rodrigo também comparou suas duas principais atividades, a de piloto e de advogado. Ele fez um comparativo mostrando partes da advocacia que o ajudam acelerando o 911 GT3 Cup.

“Tem muita coisa em comum, primeiro que advogado tem essa essência competitiva que piloto também tem. Além disso trago muito foco de lá, determinação e eu acho que como a gente consegue ter as conquistas lá, a gente percebe que a gente consegue conquistar as coisas e traz essa mentalidade para a pista”.

Rodrigo Mello ainda tem mais um compromisso pela Porsche Cup no ano de 2020. Junto com Sergio Jimenez, o carro da Lego volta a acelerar para decidir o campeonato da Endurance Series. Mello e Jimenez estão no páreo para conquistar mais um título para o #29 na temporada. Atualmente a dupla está na segunda posição de sua categoria nas corridas longas.

PARCEIROS