Garanta Seu Ingresso

Perfil do Piloto: Ricardo Baptista, o colecionador de recordes da Porsche Cup

Bicampeão da Porsche Cup em 2007 e 2012 fala sobre sua história no automobilismo e a vida fora das pistas

Não podemos contar sobre a história da Porsche Cup aqui no Brasil sem comentar sobre uma das figuras mais emblemáticas do nosso grid: Ricardo Baptista.

Desde que a categoria começou a acelerar em território nacional, o nome de Baptista figura no grid. Além de ser figurinha carimbada na Cup desde 2005, Ricardo Baptista também coleciona diversos recordes dentro dos carros de competição mais produzidos do planeta.

Com 232 largadas na categoria, Ricardo é o piloto que mais vezes recebeu a luz verde dentro da Porsche Cup. Dessas largadas, 218 foram pela Sprint Series, recorde das corridas curtas e 14 pela Endurance, ou seja, Ricardo Baptista largou em simplesmente todas as provas longas já disputadas. Além dele, somente Rodrigo Mello largou em todas as provas da Endurance.

Os recordes de Baptista não param por aí. Ele é, junto com Miguel Paludo, recordista de vitórias em Interlagos pela Porsche Cup. Cada um triunfou no principal palco do automobilismo nacional por impressionantes 16 vezes.

Ricardo também é o detentor do recorde de mais pole-positions na Carrera Cup. Ele largou da posição de honra em 19 oportunidades na Sprint Series. Se for contarmos também a Endurance Series, foram 21 vezes largando na frente.

Ricardo Baptista a bordo do carro comemorativo de 15 anos da categoria

Antes de toda essa história na Porsche Cup, sua trajetória no automobilismo começou muito antes de 2005. Primeiro membro da família a se aventurar nas pistas, Ricardo começou no kart por muitos anos, inclusive correndo na equipe que pertencia ao pai do lendário piloto brasileiro, Rubens Barrichello.

Sua caminhada na categoria que é a porta de entrada para os esportes a motor teve um final repentino. Após um dos finais de semana mais sombrios da história do automobilismo, onde Rubinho bateu forte na sexta, Roland Ratzenberger perder a vida no sábado e Ayrton Senna também perder a vida no domingo, o fogo de Ricardo pela velocidade baixou um pouco e o piloto decidiu se afastar das pistas depois daquele final de semana em 1994. Na época, Ricardo tinha 17 anos de idade.

Anos mais tarde, mais precisamente em 2002, começou a participar dos eventos de track-day com seu Porsche de rua, e aquela chama da velocidade se reavivou dentro dele.

No ano de estreia da Porsche Cup Brasil, Ricardo Baptista era uma das figuras que faziam parte daquele primeiro grid em 2005. Mas, os objetivos nas pistas agora eram outros. Diferente do garoto que começou a correr de kart com 13 anos mirando a Fórmula 1, Ricardo agora acelerava pela paixão e pelo hobby de pilotar nas pistas.

Ele é um dos pilotos mais antigos do grid da Porsche Cup Brasil. Bicampeão da categoria, Ricardo relembra com carinho alguns momentos marcantes em sua história na Cup:

“Quando eu fui campeão em 2007, foi preliminar do GP Brasil de Fórmula 1 e veio um piloto francês da Supercup correr a etapa. Aí minha esposa estava grávida e eu fiquei de sábado para domingo na maternidade. No domingo eu corri e acabei vencendo o francês e fui campeão. Dois dias depois meu filho nasceu! Foi um final de semana que eu nunca vou esquecer.”

Ricardo Baptista comemorando a vitória na preliminar da F1 de 2005

Depois de Ricardo desbravar as pistas, seu irmão e os sobrinhos seguiram o mesmo caminho. Hoje, um de seus sobrinhos, Bruno Baptista, corre na Stock Car e o outro, Rodrigo, corre por uma montadora nos EUA.

Viciado em esportes, Ricardo é praticante também de corrida de rua, mountain bike e tênis. Por muitos anos também se dedicou as artes marciais. Definitivamente um apaixonado pelos esportes.

Dupla de Lucas Di Grassi na Endurance Series, Ricardo exalta a parceria com um piloto que já passou pela categoria máxima do esporte a motor mundial. “A gente acaba aprendendo muito porque além da velocidade, a capacidade de adaptação a pista e mudança de comportamento do carro é impressionante. Impressiona como um cara do nível do Lucas se adapta rápido as dificuldades da corrida. Nesse ponto é um aspecto que ensina bastante.”

Gostou de conhecer um dos pilotos com mais história dentro da Porsche Cup Brasil? Fique ligado que ainda tem muita gente boa para você conhecer por aqui.

PARCEIROS