O que eles disseram: Provas de Sábado

Confira o que os personagens de sábado, da Etapa 2 de Curitiba, tiveram a dizer sobre as provas do dia

“Felizmente consegui fazer uma boa largada e consegui manter um ritmo muito forte. Acho que levei um pouco de sorte porque o Feldmann atacou o Werner no início, o que me deu certa tranquilidade. Estava muito difícil guiar o carro no final, com 45 kg de lastro quase perdi o carro duas vezes na curva zero. Foi uma grande corrida”
Marçal Müller

“Foi uma boa disputa com o Marçal. Não tinha o melhor ritmo no inicio, mas sabia que o carro ia melhorar no final. Eu era mais rápido no trecho 1, no 2 ele abria, depois eu chegava de novo… Para o campeonato foi muito bom”
Werner Neugebauer

“Foi ótimo. Fizemos a pole o que me deixou muito orgulhoso. Larguei mal, perdendo duas posições na largada. Depois o carro ficou dianteiro, então acho que erramos um pouco o acerto do carro. Mas não tem o que reclamar, fazer a pole é para comemorar e estou muito feliz com a corrida e o evento como um todo. A equipe da Porsche Cup faz um verdadeiro show”
Alceu Feldmann

“Foi um dia positivo. Acabei tomando um carro na primeira curva e arrancou o acrílico da porta do passageiro, dai entrava muito ar no carro durante as retas e isso dificultava as disputas por posição durante a prova. Eu colava nos adversários, mas eles abriam porque o vento no carro e mais 50 kg de lastro eram um enorme desafio. Foi uma boa recuperação depois de um erro meu na classificação, com o pé escorregando no pedal e que me fez rodar e largar mais atrás”
Miguel Paludo

“Foi muito bom. Nunca tinha andado em Curitiba. Adorei a pista. Eu me programei para andar na frente na principal, desde que entre na categoria e hoje pela primeira vez consegui. Dedico a corrida para minha esposa e minha filha”
Renan Pizii

“Intenção é manter a liderança no campeonato e pensar em longo prazo. Conseguimos manter a primeira posição, o que é muito importante”
Cristiano Piquet

“Terminei o último fim de semana com vitória e comecei esse do mesmo jeito. Tirei a responsabilidade do ombro direito e agora quero tirar de cima do ombro esquerdo”
Urubatan Junior

“Confesso que foi um fim de semana bem difícil. Andei aqui em outras categorias, mas não com um carro tao rápido quanto o Porsche. Realmente falou fôlego no final. Acabei envolvido em uma disputa com outro carro que havia levado bandeira preta, o que me atrapalhou um pouco. Mas ainda tenho muito a me adaptar com o carro de motor 4.0”
Eduardo Menossi

“Não foi fácil. Raijan, grande piloto, veio me seguindo a prova inteira. Estou muito feliz, porque consegui manter um ritmo forte e até melhorar no final. Estou feliz demais com a família toda aqui na pista”
Cristian Mohr

“Sempre na hora certa. Foi uma corrida, ótima, linda. Vim administrando pela liderança na Sport atrás dos pilotos de outras categorias. Vi que os que estavam na frente vinham brigando por posições com uma tocada muito agressiva. Optei por acompanhar, pois poderia surgir uma oportunidade. Estava lá quando aconteceu e fico contente por manter a liderança do campeonato. Amanhã vamos para mais uma vitória!”
Vina Neves

“Estava muito bem, consegui uma largada boa, com boas ultrapassagens e dentro do fair play. Aí comecei a tirar vantagem e me empolguei. Achei que estava perdendo um pouco na 1 e dei uma abusada. Não sabia que eu era o mais rápido da pista até então, achei que poderia vir um pouco mais de tempo ali… Mas são coisas que acontecem. Quase belisquei o pódio na geral mesmo depois do incidente e estamos muito bem na Sport. Amanhã vamos com tudo!”
Leo Sanchez

“Meu Deus, que corrida! Largada, relargada!!! Edu Guedes veio mais da metade da corrida na minha bota e eu me defendendo. Estou muito feliz. Não esperava um resultado desse já na segunda corrida com a Porsche. Estou muito feliz, ainda mais aqui em casa.”
Edson dos Reis

“Foi sensacional. Estou muito feliz porque não conheço bem a pista, apenas minha segunda vez aqui. Coloquei na cabeça manter a calma e fazer minha tocada e o resultado foi positivo. Agora é prepara para domingo, que será ainda uma prova mais forte.”
Ayman Darwich

“Larguei muito mal, fiquei com medo realmente de alguém bater. Tirei o pé no início depois de um carro passar pela direita e parti para uma corrida de recuperação. Perdi umas cinco posições e fui pouco a pouco recuperando. Fiquei contente com o ritmo, mesmo dando passagem para outros dois carros no final a fim de evitar uma penalização”
Edu Guedes

“O mais importante é manter a liderança do campeonato. O que importa é o título e não uma corrida. Daqui a dez anos quando puxarem o nome do campeão vai estar lá o nome e não quem ganhou cada corrida. Então é importante ser muito constante. Como eu levo peso e o líder não tinha lastro, sabia que seria muito difícil ultrapassar. Vim com 45 kg e mesmo carregando isso acompanhei, mantendo a concentração o tempo todo. Então o carro está bom. Amanhã é a mesma coisa: sair em primeiro no campeonato amanhã é a meta, não importa se acabar a corrida em segundo ou terceiro. Claro que quero a vitória, mas corremos pelo título do campeonato”
Raijan Mascarello

“Tinha feito a pole da Trophy, comecei bem ganhando posições inclusive sobre pilotos da Sport. Estava muito sólida a performance, mas aí para evitar um acidente acabei tendo que pegar um ‘atalho’ pela grama, perdi o bigode do carro e ficou difícil nas curvas de alta. Assim eu acabei ultrapassado por um companheiro, mas dentro do que era possível apresentar foi uma boa corrida”
Bruno Campos

PARCEIROS