Miguel Paludo: líder mesmo com o carro mais pesado do grid

O hexacampeão da Porsche Cup, Miguel Paludo tem enfrentado um desafio extra na busca pela sua sétima conquista na categoria. Além dos adversários que querem destronar o gaúcho, o piloto do carro #7 da Brandt tem o desafio de carregar 50 quilos extras em seu bólido durante a temporada inteira.

Líder do campeonato desde a primeira etapa e com o maior Balance of Performance (BoP) de todo o grid da Carrera Cup, Paludo tem tido o desafio de se manter competitivo mesmo assim.

“Correr com 50 quilos de peso a mais que a maioria dos competidores é um desafio enorme. Os carros são rigorosamente iguais, então temos que compensar esse lastro dentro dos ajustes que nos são permitidos fazer para compensar o peso.” Disse Paludo sobre as dificuldades de manter o mesmo ritmo dos outros competidores.

Diferente de 2020, onde o lastro era de apenas 30 quilos, na temporada de 2021 foram adicionados mais 20 aos do ano passado, então o trabalho junto com Pablo, seu engenheiro de longa data ficou ainda mais complicado.

Falando de números, os 50 quilos representam de 0.3s a .05s mais lento que outros pilotos que não correm com o lastro, considerando o autódromo de Interlagos.

“Vou te dar o exemplo da subida da junção, a gente faz o miolo muito próximo, nos setores de baixa até conseguimos manter um ritmo parecido com os carros mais leves, mas na junção, mesmo no vácuo o adversário abre muita vantagem por conseguir desenvolver velocidade muito mais fácil. Para ultrapassar tem que ser muito bem calculado e num momento muito certeiro.”

Mesmo assim Miguel segue na liderança da Porsche Cup e brigando por mais um título para seu currículo nos carros de competição mais produzidos do planeta e o segredo é a consistência nos resultados.

“O importante é pontuar bem e saber poupar equipamento para estar na briga pelas duas corridas. A inversão de grid ainda nos pune muito, pois se terminamos a primeira corrida nas primeiras posições, precisamos escalar e forçar mais ainda o carro. Então é importante saber que a vitória nem sempre vai ser a melhor opção, o importante é manter sempre pontuando e brigando por estar lá em cima na tabela.”

Com duas etapas e quatro corridas ainda por serem disputadas, a briga pelo título da Carrera Cup promete pegar fogo daqui até o fim de semana do GP de São Paulo da F1 quando conheceremos o campeão das corridas curtas em 2021.

PARCEIROS