Garanta Seu Ingresso

Miguel Paludo briga por top10 na NASCAR, mas é forçado a abandonar após acidente.

Miguel Paludo esteve a cinco voltas de mais um top10 em sua trajetória nas pistas mistas da NASCAR Xfinity Series com o carro #88 preparado pela equipe JR Motorsports.

O heptacampeão da Porsche Cup Brasil protagonizou a escalada da corrida nos dois primeiros segmentos e estava firme dentro do pelotão de elite quando foi forçado a se retirar depois de atingir um concorrente rodado imediatamente à sua frente na volta 40 das 45 programadas para a etapa de Road America. Foi a segunda das três participações de Paludo na maior categoria de carros de turismo do planeta.

A jornada do brasileiro começou com um treino livre e o quali na sexta. As atividades aconteceram uma na sequência da outra. No treino, Miguel encaixou quatro voltas até recolher para o box para resfriar o carro visando tomada de tempo. No quali, fez apenas uma volta lançada na pista de 6.515m e 14 curvas, baixando 2.1s entre as duas atividades.

Como o bólido #88 não corre regularmente o campeonato e havia 41 carros inscritos para 38 vagas no grid, ele não podia abusar e correr o risco de ficar sem tempo, especialmente em uma pista com muitas caixas de brita onde tradicionalmente acontecem diversas bandeiras amarelas e vermelhas. Com o carro largando em 25º lugar para a corrida de 45 voltas do sábado, o plano mais uma vez era escalar o pelotão nos dois primeiros segmentos de 10 voltas cada, para atacar na fase final da corrida.

No primeiro stint, Miguel saltou até o 16º lugar, realizando seu primeiro serviço de pit-stop entre primeiro e segundo segmentos. Ele então partiu em 23º para outro tiro de dez voltas, finalizado na 15ª posição.

Miguel alinhou em oitavo para o início da fase final. Logo veio mais uma bandeira amarela, como carro BRANDT parando para seu segundo pit na volta 26 após escapar milimetricamente de um incidente envolvendo 13 competidores iniciados duas posições à sua frente. Ele retornou em 16º e seguiu galgando posições, registrando voltas no ritmo dos cinco mais velozes. No giro 28 Miguel retornou ao top10 e era oitavo quando nova bandeira amarela foi agitada em todo circuito na volta 34.

O #88 então entrou para seu terceiro e último pit-stop da tarde e alinhou em 12º para a relargada, de tanque cheio e quatro pneus novos. Como concorrentes haviam ficado na pista, Paludo voltou ao top10, outra vez com o ritmo dos ponteiros. Ele já havia deixado para trás o oitavo colocado quando uma disputa imediatamente à sua frente deixou atravessado na pista o carro #18, sem espaço para o brasileiro desviar. Com danos severos no capô de seu carro Miguel foi forçado a se retirar.

“O fim de semana foi muito bom e o ritmo de corrida foi satisfatório o Noah e o Allmendinger, que são dois caras muito rápidos, estavam atrás de mim e não conseguiram me passar e eu consegui passar dois competidores muito rápidos, o que nos deixou com ritmo de terminar entre o sexto ou a sétima colocação. Consegui poupar bem os pneus, uma característica minha e senti que conseguia recuperar bem.

Passei o primeiro acidente no susto, mas no segundo não tinha o que fazer e isso acabou com o dia. Segundo os cálculos do time era para retornar em sétimo e conquistar um top10 certo, com chances do top5. Estava virando tempo de quali no fim da prova com o pneu usado. O ritmo que faltou nos treinos pela adaptação ao carro e especialmente às freadas nós conseguimos na prova.

Mas infelizmente acabou com um acidente de corrida que fugiu do controle. A próxima etapa é em menos de um mês e estou empolgado.”

Ele retorna à NASCAR no circuito misto de Indianápolis, no próximo dia 30 de julho.

PARCEIROS