Lance a Lance: Confira um resumo dos acontecimentos em pista que marcaram os 300km de Goiânia

Dennis Dirani segurou bem a liderança com o #7. Enzo Elias contornou a primeira curva em segundo com o #73, mas Gaetano di Mauro jogou pesado com o #88 e ultrapassou antes da curva 3 para ser vice-líder. Werner Neugebauer foi outro destaque da largada, levando o #8 de sexto no grid para a quarta posição. Outro grande salto foi de Nelson Piquet Jr, de 11º para sexto com o #29.

O líder na GT3 Cup era o carro #555, com Nicolas Costa em 17º no geral.

Piquet passou Lara na volta 5 e Feldmann tentou aproveitar o espaço para vir junto, sem sucesso. Na passagem seguinte, Piquet ultrapassou Werner no fim da reta. Feldmann tentou a mesma manobra sobre Lara imediatamente atrás, mas os carros #1 e #3 se tocara. Alceu teve um pneu danificado e, a seguir, acabou atravessando uma freada após tentativa de defesa contra assédio do #9, de Cesar Ramos.

Na nona volta foi a vez de Di Mauro enquadrar Dirani no fim da reta, pela ponta da corrida. Mas o #88 perdeu rendimento no meio da volta com aparente problema de câmbio e foi forçado a levar a máquina para os pits. Feldmann entrou no box na volta seguinte, para a primeira parada do carro #1.

Com 15 minutos de prova, Dirani liderava com o #7 a 4s de vantagem sobre Enzo Elias. Piquet se aproximava em terceiro lugar, com Cesar Ramos em quarto e Neugebauer em quinto. Pela GT3 a liderança era de Sergio Jimenez com o #12, no geral, Sport e Trophy.

Na volta 13 Piquet passou Enzo no fim da reta. A diferença do #29 para o #7 na liderança era de 4.5s no fim daquele giro. Os três primeiros lideravam, respectivamente, no geral, Carrera Sport e Carrera Trophy.

No fim da volta 18, enquanto Dirani perdia tempo negociando ultrapassagens sobre carros da GT3 Cup que batalhavam entre si, Piquet levou o #29 para a primeira parada obrigatória.

Com meia hora de prova, a liderança seguia com Dirani a 3.664 de distância de Enzo Elias (liderando na Sport e Trophy). Na GT3 Cup o líder era o #555, com Nicolas Costa.

Dirani recolheu para o primeiro pit do #7 na volta 23. Elias seguiu na pista, assumindo a liderança.

O #73 entrou nos pits no fim da volta 28, com 21.568s de vantagem sobre o #3. Nessa altura da corrida, apenas 8, dos 34 carros do grid prolongavam seu stint inicial. Lara liderava no geral e na Sport, Galid Osman, com o #32 liderava a GT3 Cup no geral e na Sport, em quinto no geral.

No fim da volta 33, Lara entrou nos pits, bem como o segundo colocado Pedro Aguiar. Em terceiro no geral, Lucas Salles veio junto, seguido por Caio Castro e Lineu Pires. Todos eles já haviam percorrido o requisito mínimo de 32 voltas na prova.

Após o primeiro pit de todos os carros, o #7 voltou para a liderança com Paludo. Giassi vinha 8.2s atrás, liderando na Carrera Sport e Carrera Trophy. Giaffone era terceiro com o #9. Sergio Sette Câmara, com o #11, e Rodrigo Mello, com o#29, completavam o top5.

Na marca de uma hora de prova, Paludo voltou aos pits após um stint de apenas 14 voltas. Giassi assumiu a liderança no geral, Sport e Trophy. Pela GT3 Cup, Matheus Iorio liderava com o décimo posto no geral. Ayman Darwich liderava a Sport com o #555 e Carlos Ambrósio a Trophy com o #99.

Na volta 40, o carro mais veloz da pista era o #20, de Ricardo Zonta. O ex-F1 protagonizou bela ultrapassagem sobre Eduardo Menossi, para entrar no top5.

Sette Câmara passou Giaffone no fim da reta na volta 42, colocando o carro #11 em segundo lugar. A desvantagem do titular da Fórmula E para Giassi na liderança era de 15s.

Giassi entrou nos pits com o carro #73 na volta 47, com isso o #11 foi para a cabeça do pelotão. Faltando 30 voltas para o fim, o segundo era Menossi, com o #85, liderando na Sport e Trophy. Em sexto no geral, o #32 de Paulo Sousa liderava a GT3 Cup geral e Sport, enquanto Abbate, com o #440, liderava na GT3 Trophy com o sétimo lugar no geral.

Com o segundo round de pits realizado, o #7 voltou para a liderança sob comando de Paludo. Giassi era o segundo, com cerca de 5s de margem para o #8, pilotado por Fabio Carbone. Imediatamente atrás vinha muito rápido o #3, com Gui Salas.

Com 1h30 de prova e faltando 25 voltas para o fim, Salas deixou Carbone para trás na reta. Paludo liderava com 19s sobre Giassi. Na GT3 Cup, a liderança era do #17, com Marçal Müller. O carro líder na GT3 Sport era o #15, com Átila Abreu. Pela GT3 Trophy o primeiro era o #880, do colombiano Sebastian Moreno.

Paludo trouxe o #7 para os pits a 20 voltas da bandeirada. Giassi ficou mais quatro na pista. Salas herdou a liderança com o #3, mas entrou no box na volta seguinte.

Com o pelotão reordenado e sem pit-stops devidos, Dennis Dirani liderava com o #7. Salas saiu do box uma volta depois do #3 e emparelhou sua máquina com a de Enzo Elias. Prevaleceu Salas no contorno da curva 2 para ser vice-líder.

Ricardo Zonta, em quarto com o #20, e Fabio Carbone, em quinto com o #8, completavam o top5. Pela GT3 Cup, a liderança era do #17, com Matheus Iorio. Tony Kanaan liderava a GT3 Sport com o #22 e Gustavo Farah era o melhor Trophy com o #880.

Com duas horas de prova, o #7 liderava com folga, seguido pelos carros #3, #73, #20 e #8. Salas vinha tirando a diferença de Dirani, mas não o suficiente para atacar pela vitória. As grandes disputas dentro do top5 eram entre Zonta e Enzo Elias pelo terceiro lugar e Carbone e Sette Câmara pelo quinto.

Iorio seguia imbatível na GT3 Cup, seguido pelo #87 de Alan Hellmeister, o #19 de Rafa Suzuki e o #22 de Tony Kanaan (liderando na Sport). Gustavo Farah, com o #880, liderava a Trophy.

Dirani venceu com autoridade. Salas veio em segundo (vencendo na Sport) e Enzo em terceiro (vencendo na Trophy). Zonta e Sette Câmara completaram o top5.

Iorio venceu pela GT3 Cup, com Hellmeister em segundo e Suzuki em terceiro. O pódio foi completado pelos carros #22 (vencendo na Sport com Caio Castro e Tony Kanaan) e #555, de Ayman Darwich e Nicolas Costa. A vitória na Trophy ficou com o #880, de Gustavo Farah e Sebastian Moreno.

PARCEIROS