Jornada dupla de Edu Menossi e Leonardo Sanchez

O Italiano voador, junto com Leonardo Sanchez, participou tanto da Carrera Cup quanto da GT3 Cup

O fim de semana de abertura da temporada 2021 da Porsche XP Private Cup Brasil teve um gostinho especial na memória de um dos 46 carros que alinharam nos dois grids no Velocitta. O #85 pilotado por Eduardo Menossi ficará marcado para sempre na história do piloto e da categoria.

Mena e seu amigo Leo Sanchez toparam um desafio proposto por Dener Pires de andar tanto nos carros 4.0 quanto nos carros 3.8 no Velocitta. Participando assim das quatro largadas previstas para a etapa.

Apenas uma vez isso havia acontecido na história da Porsche Cup, e o personagem estava presente no grid. Eloui Khouri realizou o feito em 2017, quando em uma preliminar de Fórmula 1 competiu em ambas as categorias. Na época a diferença entre os carros não se resumia apenas aos freios e a potência, mas sim em gerações diferentes dos carros de competição mais produzidos do planeta.

Nenhum dos dois havia tido nenhum tipo de contato com o carro da Carrera Cup anteriormente. Menossi e Sanchez eram competidores regulares do grid da GT3 Cup até o final de 2020 e iriam andar também na atual temporada.

Depois do primeiro final de semana correndo na Carrera Cup, agora os pilotos precisam tomar a decisão de qual grid irão competir.

Os carros com diferenças importantes foram assunto entre os dois. Afinal, a dupla que estava acostumada com a máquina de 460cv e sem a tecnologia de ABS nos freios enfrentou o desafio de domar o carro mais potente do certame, com 485cv e freios ABS.

O que foi relatado por ambos foi a dificuldade de acertar os tempos e relação com o pedal do freio. O bólido da GT3 Cup prevê um tratamento mais gradual nas freadas, já o 4.0 exige mais energia e potência no acionamento do pedal.

A primeira experiência de Menossi com as máquinas da Carrera Cup terminou com um quinto lugar na classe Trophy na tarde de sábado. Sanchez teve maiores dificuldades em domar o carro da Carrera Cup. Ainda sábado ambos aceleraram pela GT3 Cup sem subir ao pódio.

Porém a grande história do final de semana ficou para domingo. Depois de abrirem o dia de disputas com a prova da 4.0 onde ambos subiram ao pódio na Trophy, os pilotos receberam seus troféus e trocaram de volta para o bólido da GT3. Menossi começava ali o momento mais marcante de sua vida na categoria.

Depois da inversão de grid, o carro #85 alinhou na primeira posição e Menossi teria a chance real de disputar sua primeira vitória na categoria geral puxando a fila na largada.

Por 25 minutos e mais uma volta, Mena defendeu sua posição os incessantes ataques de Nelson Monteiro e Raijan Mascarello, que protagonizaram uma disputa emocionante até os metros finais.

Menossi foi o primeiro a ver a quadriculada e não conteve a emoção. O piloto disse que aquele havia sido o momento mais importante de sua vida até então. Visivelmente emocionado, Menossi não só garantiu a vitória na geral como também na classe Sport, saindo do Velocitta como vice-líder em ambas as classes.

Agora eles têm um mês para definir onde irão acelerar na próxima etapa. O traçado já sabemos, Curitiba, só nos resta saber se os amigos estarão novamente nas duas categorias, se cada um ficará em uma ou ambos tomarão a mesma decisão.

Para Menossi, é uma decisão muito delicada de se tomar, pois consiste em deixar um carro que já está acostumado a guiar por um completamente novo. “Seria voltar a andar no fundo do pelotão, dar um passo atrás para poder dar dois para a frente em 2022 quando chegam os novos 992. Vai ser um passo atrás com muita adrenalina e isso é algo que para mim conta muito.” Disse o piloto do carro #85.

PARCEIROS