Francisco Horta e William Freire aceleram em Goiânia para defender a liderança dos atuais campeões Léo Sanchez e Átila Abreu

Atuais campeões arriscaram na estratégia na etapa do Velocitta e viram a dupla do carro #77 tomar a dianteira na classificação durante a última parada obrigatória do #15

A briga pelo título da Endurance Series na GT3 Cup promete esquentar em Goiânia. Liderados por Francisco Horta e William Freire, os vencedores da abertura da temporada de corridas longas, o carro mais rock n roll do grid da Porsche Cup corre para abrir vantagem de seus competidores mais próximos, que são nada menos que os campeões da temporada passada, Leonardo Sanchez e Átila Abreu, que lideram a classe Sport.

Horta e Freire apostam muito no entrosamento da dupla. Correndo juntos pela terceira temporada consecutiva, os pilotos entendem que a boa sintonia entre eles é um fator fundamental na disputa pelo título de 2020 da Endurance Series.

Chico Horta não poupou elogios para seus rivais:

“A dupla Léo e Átila é muito boa. O Léo evoluiu muito e o Átila é um cara consagrado no automobilismo nacional. Eu e o Wliiam temos um entrosamento muito forte, isso é um fator importante em uma prova de longa duração, conseguimos acertar nossas estratégias com maestria para poder dar trabalho esse ano.” Disse o piloto titular do carro #77.

Freire apontou importância de os pilotos estarem bem preparados para correr no mesmo ritmo durante o final de semana.

“A endurance conta muito a regularidade entre os pilotos, não adianta nada eu virar muito rápido nos meus Stints e o Chico não, ou vice-versa. Vale priorizar muito o tempo do Chico dentro do carro para ele conseguir estar o mais rápido possível para quali e corrida, mesmo que isso signifique que eu passe menos tempo guiando. Vale muito mais ter ele virando perto do meu tempo do que eu virar tempos incríveis e ele não conseguir me acompanhar. Consistência é um termo importantíssimo nesse caso.”

Um fator comentado entre as duplas foi a de repetir a pista da semana anterior e como isso facilita o trabalho deles em corrigir os erros de uma corrida para a outra. Os pilotos tiveram tempo de trabalhar junto com seus parceiros para acertar o melhor ajuste e se preparar da melhor forma possível para acelerar na Endurance.

Os atuais campeões por pouco não venceram na geral durante a estreia das provas longas. Com uma estratégia ousada que colocou Léo Sanchez com o Stint mais longo do final de semana. Os pilotos ficaram a um safety-car da vitória.

Correndo com um carro completamente novo, por conta do acidente em que Léo se envolveu na Sprint, a dupla corre para achar o melhor ajuste do carro para os dois pilotos.

Sanchez e Abreu venceram a etapa do ano passado da capital de Goiás e vão acelerar para repetir o feito e assumir a liderança da categoria. A dupla promete apostar novamente em uma estratégia diferente para surpreender os adversários.

Questionado sobre a etapa passada e as expectativas para essa etapa, Sanchez foi enfático ao dizer que pode melhorar muito seu desempenho e que a pista de Goiânia traz boas recordações para o piloto do interior paulista.

“Algo que me motiva muito é saber que mesmo não tendo o desempenho que eu esperava no Velocitta, conseguimos sair na segunda posição. A pista do interior de São Paulo é muito desafiadora, poucos pontos de ultrapassagens, subidas e decidas e um calor extremo. E mesmo com essas condições e um desempenho, a meu ver, regular da minha parte, nós saímos na segunda posição da geral e na liderança da categoria. Tenho muita confiança aqui em Goiânia, por conta dos meus desempenhos aqui, ainda mais com a chance de chuva, que costuma nos beneficiar bastante.”

Já Átila Abreu comentou sobre o nível de competição que eles enfrentam nesta temporada. O piloto falou que defender o título das corridas longas vai ser uma tarefa difícil para eles nessa temporada. Abreu salientou para a possibilidade de chuva durante a prova, algo que embaralha as estratégias dos pilotos cada vez mais.

Pela classe Trophy, a liderança é da dupla dos xarás. Nelson Monteiro e Nelson Marcondes, que vem dominando a Sprint, unem forças para a Endurance Series.

Os pilotos comentaram sobre como a disputa entre eles os fez melhores ao longo da temporada e como os motivou a serem mais rápidos enquanto andam juntos. Para Nelson Monteiro, a “chave” foi virada para a dupla e espera que os dois consigam extrair o melhor desempenho entre eles para se colocarem de vez na briga pelo título da GT3 Cup. O carro #199 da dupla pontua na geral e na Sport, além da Trophy, e eles subiram ao pódio das três categorias na primeira etapa, vencendo a Trophy. Atualmente eles são vice-líderes da Sport e quinto colocado na geral.

PARCEIROS