Garanta Seu Ingresso

Gustavo Ariel e Victor Miranda aceleram em Interlagos como prêmio por desempenho no Porsche Esports Carrera Cup Brasil 2021

O primeiro dia de carros na pista da temporada 2022 da Porsche Cup C6 Mastercard reservou um momento especial para Gustavo Ariel e Victor Miranda. Os dois pilotos participaram de um dia de testes em Interlagos como prêmio pelo desempenho na temporada 2021 da Porsche Esports Carrera Cup Brasil. Ariel levou o carro da Full Time E-sports by TK foi o vice-campeão da temporada e Miranda foi o terceiro com o carro da Energy Simsports.

Os dois pilotos passaram o dia no autódromo, foram acompanhados do piloto consultor William Freire para conhecer as diferenças do carro real para o carro virtual, as ondulações e referências do traçado de Interlagos. Apesar das milhares de voltas que ambos já deram no principal traçado do Brasil, acelerar numa máquina real é muito diferente de acelerar no virtual

Após algumas voltas com Freire, Ariel e Miranda assumiram o volante do Porsche 911 GT3 Cup e puderam sentir toda a emoção e a velocidade dos carros de competição mais produzidos do planeta.

“Tenho poucas palavras para definir o que vivi em Interlagos neste fim de semana, é um carro muito bom, foi minha primeira vez em um carro forte como o 911 GT3 Cup. Apesar da limitação no acelerador, consegui sentir bem toda a potência do carro. Depois de pegar a mão a gente já começa a pensar em tempo e achar os décimos que fazem a diferença” comentou Ariel.

Já Miranda disse: “Desde 2015 não andava no real e essa oportunidade apareceu a partir do virtual. É indescritível estar aqui andando com um carro desses, foi tudo muito perfeito, carro, pista… não podia ser melhor.”

Ambos também fizeram paralelos sobre a diferença entre acelerar nos simuladores e no asfalto. Para Ariel, que dominou a etapa em Interlagos do Porsche Esports Carrera Cup Brasil, com pole e vitória na primeira bateria. O piloto disse que a principal diferença que ele sentiu foi na sensação de velocidade e na força da gravidade que o carro gera, coisas que no virtual são menos perceptíveis, mas as questões de pista são bem mais próximas dos simuladores.

Já para Miranda, que teve experiências nos carros até os F3, disse que os caminhos na pista são parecidos e as sensações do carro são bem próximas também com o virtual, mas novamente salientou a diferença da gravidade no carro de corrida.

Os dois pilotos seguem no automobilismo virtual para a temporada de 2022 e agora com a bagagem de testar o Porsche Cup no mundo real.

PARCEIROS