Dener Pires fala sobre os desafios da temporada 2020 e faz um balanço da temporada: “Provação de que os limites são muito mais altos”

Diretor da Porsche Carrera Cup fala sobre as disputas, a igualdade na preparação dos carros e o que espera para 2021

A Porsche Cup realizou no dia 14 de novembro última etapa da Sprint que coroou os campeões das provas curtas em 2020.

Dener Pires, diretor da categoria, falou sobre o desafio de se realizar um evento em meio a pandemia e sobre como o trabalho em equipe fez a categoria passar por este ano de dificuldades.

A Porsche Cup foi além e, ao contrário do aplicado por outras categorias, fez entregas a mais durante a temporada ao realizar 13 provas no total, ao invés das 12 planejadas no início do ano, proporcionando mais exposição para pilotos, público e patrocinadores.

“2020 foi um campeonato difícil, disputado, quase que no limite. Se alguém tivesse me falado que daria pra inserir uma pandemia ainda eu diria que não, ia derreter tudo. Aí o destino inseriu a pandemia e todos mostraram que mesmo debaixo de uma pandemia conseguimos fazer algo ainda mais legal. Então eu acho que isso é provação do ser humano de que os limites são muito mais altos do que a gente imagina. Eu tenho que agradecer muito a nossa equipe proporcionou estrutura, carros, mídia e tudo que foi feito neste desafio todo. Eu diria que foi um ano em quatro meses, fruto de um ótimo trabalho em equipe.”

A temporada 2021 também foi tema da fala do promotor da categoria, imaginando os desafios que a Porsche Cup enfrentará no próximo ano.

“Para falar um pouco de 2021 eu volto atrás e digo todo ano que essa foi a melhor temporada da categoria. Então pra 2021 espero que seja igual ou melhor do que foi 2020. Nesta temporada tivemos que superar uma série de desafios e empecilhos no meio dessa pandemia toda, e se tivermos uma vacina pra isso e conseguirmos superar o novo coronavírus, imagine o quanto mais fortes estaremos. Agora se tiver que conviver mais um ano com o tema pandemia, eu vou dizer para todo mundo que não é nosso primeiro ano, já sabemos trabalhar com ela. Competição é isso, aprender a trabalhar com as dificuldades e desafios.  Vocês podem esperar uma temporada 2021 ainda mais emocionante que 2020.”

Em relação a parte desportiva, Dener Pires falou um pouco sobre as disputas, começando pela Carrera Cup, que teve Miguel Paludo conquistando o hexacampeonato e Enzo Elias, de apenas 18 anos, como vice.

“O Enzo mostrou muita evolução ao longo do campeonato. Depois de um belo começo, teve um momento do campeonato que passou um pouco do ponto, mas se recuperou conquistando o vice. Já o título do Miguel mostra a maturidade dele, de maneira inquestionável, sendo constante e dominante do início ao fim. Após a primeira corrida ele falou que o freio do carro não estava legal, apresentando problemas quando superaquecia. Enfim, fomos lá na sede, pegamos um carro que estava na ‘prateleira’,  do Adalberto Baptista, que foi muito cordial ao ter cedido seu carro para o Miguel, adotando uma prática habitual na Porsche Cup”

“Então pegamos o carro, colocamos os adesivos e o Miguel mostrou que vive um momento importante, especial na categoria e venceu a corrida do mesmo jeito que ele vencia com o carro dele vermelho. Eu olhei no grid e pensei, positivo e negativo, dois polos invertidos e com o mesmo teor. Miguel foi lá, ganhou a corrida e isso demonstra novamente a seriedade da categoria na preparação dos carros. O lema aqui é igualdade.”

Na classe GT3 aconteceu algo inédito, pela primeira vez em 15 anos de competição, o campeão da categoria de acesso foi também o campeão na principal. A conquista de Nelson Marcondes foi tema do bate papo com o gestor da Porsche Cup.

“Nelsinho foi uma surpresa, a gente fechou a participação dele uns três dias antes do início do campeonato, já havia começado os primeiros treinos. Eu achei que ele tinha condição de disputar o título da Sport mas ele surpreendeu em todos os aspectos e conquistou a Sport e geral. O Nelsinho mostrou sua força, fair play, mostrou que pode sair de trás e chegar na frente com respeito a todos. Essa vitória dupla dele é mais do que merecida.”

Por fim, Dener Pires falou sobre o título de Rodrigo Mello na classe Carrera Sport, pela primeira vez um piloto conquistou o bicampeonato nesta classe.

“Rodrigo começou o ano como favorito, no meio do ano seu desempenho caiu, chegou a ser o último do grid mas não deixou a peteca cair. Foi lá, voltou, viu onde tinha que melhorar e foi campeão e vencedor da categoria Sport. Comprova que precisa ter superação e em um campeonato longo, no decorrer do ano as vezes algo acontece que não é tão positivo e o verdadeiro campeão não pode se abalar, o Rodrigo fez isso. Ele foi campeão, se superou e o título foi merecido.”

PARCEIROS