Garanta Seu Ingresso

‘Agora que está próximo, é acreditar e pensar positivo’, diz Pedro Costa sobre chance de título na Challenge Sport

Conquistar um título logo em sua temporada de estreia. Sensação melhor não poderia existir para um competidor. E Pedro Costa está perto de passar por esse momento, logo em seu primeiro ano na Porsche Império GT3 Cup, na categoria Challenge Sport.

O piloto chega a Termas de Río Hondo, na Argentina, com praticamente as duas mãos na taça. Na última etapa de sua categoria, ele só não confirma o título caso seja desclassificado nas duas provas deste fim de semana. Algo considerado muito complicado de acontecer até mesmo pelos adversários.

Egresso da Mitsubishi Lancer Cup, Pedro consegue se destacar na temporada pela constância dos resultados. Com uma vitória na Challenge Sport na abertura da temporada, em Curitiba, ele tem se mantido sempre entre os melhores da categoria – foi terceiro em Interlagos, segundo no Velo Città e teve outra segunda colocação como o principal resultado em Buenos Aires. A recompensa veio com a liderança do campeonato e a grande chance de ser campeão.

Confira um bate-bola com o piloto:

1- Como você avalia sua temporada até agora?
Pedro Costa: Comecei com uma primeira colocação, que foi uma surpresa bem grande para mim, em Curitiba. Era uma adaptação difícil, um carro diferente do que eu vinha guiando. Isso foi bem complexo, mas consegui me adaptar ao carro, fui muito bem. Desde o começo, queria manter uma regularidade. Sabia que uma primeira colocação não me faria campeão. Então, minha ideia sempre foi ser constante na temporada. Acho que estou indo bem. Tive alguns problemas em algumas provas. Em Interlagos, sofri com um pneu furado na classificação, o que me levou para trás. Em Buenos Aires, tomei um toque na primeira prova e caí para último. Cheguei em décimo, quarto na Sport, foi bem bacana. Foram duas situações adversas que precisei lidar e, mesmo assim, consegui ir para o pódio. Fico feliz com isso.

2- Você venceu a primeira prova na temporada, mas depois não triunfou mais. Por outro lado, tem se mostrado um dos pilotos mais constantes na Challenge Sport. Dá para afirmar que essa constância tem sido seu principal diferencial na temporada?
PC: Antes de entrar na Porsche Império GT3 Cup, já tinha conversado com alguns pilotos, e tinham me dado essa letra de que a constância é muito importante. Logo quando ganhei em Curitiba, foi me dito mais algumas coisas: para ir com calma, não forçar, que seria muito complicado em uma corrida que eu perdesse. Dá para dizer, sim, que foi meu diferencial esse ano (a constância). Apostei nisso e apostei andar na frente. Fui pegando o ritmo aos poucos e, agora, minha meta é andar na frente na geral. Consegui um pódio bacana nessa última etapa, terceiro na geral. No Velo Città, fiquei em quinto na geral. Foram resultados que eu apreciei bastante.

3- Qual a expectativa para a etapa de Termas do Río Hondo?
PC: Minha expectativa para Termas é fazer uma corrida regular, ir para frente. Quero buscar a primeira posição. Estou treinando muito em simulador, em kart e o psicológico. Tive agora uma ótima notícia, com uma nova empresa parceira, que vai estar comigo nessas últimas etapas. Ando bem em pista rápida, não tenho problema em acelerar, fazer curva de alta. Então, estou confiante. Agora, tem de pensar um pouco na constância. Mas como adquiri uma vantagem no campeonato, a minha ideia é arriscar um pouco mais.

4- A etapa de Termas é a última que conta pontos para o campeonato da Challenge Sport, e você tem uma boa vantagem na liderança do campeonato, com chances pequenas de perder o título. Como trabalhar a ansiedade para essa conquista?
PC: Estou com uma boa diferença na Challenge Sport. Não penso muito nas chances de perder o título, penso nas chances de ganhar. Essa possibilidade de perder não passa muito pela minha cabeça. Pensar muito que posso errar, não me agrega nada. O que estou fazendo é me preparar, com um bom trabalho psicológico, para manter a calma. Agora, é colher os frutos. É fazer um pouco do que fiz nas últimas etapas para tentar buscar esse título.

5- Essa situação muda sua preparação para a prova?
PC: Essa situação não muda minha preparação, pelo contrário, só intensifica. Agora, é o momento de colher os frutos da experiência que tive nas outras provas e planejar o máximo possível uma prova limpa, indo para frente, tentando chegar na primeira colocação. A expectativa é boa, fico feliz com os resultados que já colhi. Agora, é muita concentração, foco, objetivo e muita fé. Agora que está próximo, é acreditar e pensar positivo.

PARCEIROS