Porsche Império Carrera Cup: Coletta e Werner vencem na 4.0 em Interlagos, com Felipe Baptista e Iorio triunfando na 3.8

Pela GT3 Cup 4.0, Maurizio Billi fica com as duas vitórias, enquanto estreante Lucas Salles vence a primeira da 3.8 com Fran Lara prevalecendo na segunda; todos os títulos ficam para a preliminar da F1

A penúltima etapa do campeonato de sprint da Porsche Império Carrera Cup teve emoção de sobra em Interlagos. Foram quatro vencedores diferentes na etapa, marcada por troca de liderança da Carrera Cup 3.8 em favor de Felipe Baptista e definição de seu irmão Vitor Baptista como o indicado brasileiro para a fase global da seletiva do Porsche Junior Program.

O dia começou com a corrida da 4.0 largando sob safety-car. Líder do campeonato, Vitor Baptista largou da pole e viu as chances de vitória de ponta a ponta frustradas por um pneu furado. A vitória ficou com seu concorrente direto pela vaga no “shootout”, Marcel Coletta. Alceu Feldmann fez um belo segundo lugar, com Miguel Paludo em terceiro. Vitor recebeu a bandeirada em 13º depois de trocar pneu e fez os pontos necessários para disputar a seletiva na Europa em novembro. Pela GT3 Cup 4.0, Maurizio Billi liderou de ponta a ponta.

Na prova da Carrera Cup 3.8, Felipe Baptista largou por fora na primeira fila e percorreu lado a lado com o então líder Enzo Elias até o fim da reta oposta. Matheus Iorio chegou a emparelhar com eles por dentro na freada para a Curva do Lago. Mas Felipe prevaleceu por fora e levou o carro até a bandeirada, à frente de Enzo e Iorio. Na GT3 Cup a disputa foi intensa e o estreante Lucas Salles levou para casa o troféu de vencedor.

Ambos os vencedores da manhã sortearam o número 8 no pódio, determinando a máxima inversão de posições no grid. Assim, Maurizio Billi partiu da pole na 4.0 e Zeca Feffer na 3.8.

Werner Neugebauer foi o autor da grande largada na classe dos carros 991-II e logo aparecia em primeiro com Miguel Paludo em seu encalço -perseguição que foi até a bandeirada, sempre muito intensa e limpa. Billi acabou favorecido pela posição de honra na largada: perdeu algumas posições ao longo da prova, mas acabou novamente como o melhor da classe GT3 Cup, em sétimo no geral. Vitor Baptista escalou o pelotão largando de 13º e teve contato com Marçal Müller na segunda perna do S do Senna a duas voltas da bandeirada em disputa pelo sexto posto -Baptista levou o carro #120 até o final, mas seu concorrente direto pelo título da Carrera Cup 4.0 não conseguiu completar.

Na 3.8 Iorio e Felipe Baptista fizeram grandes largadas, avançando de P8 e P6 para líder e vice-líder. Enzo Elias acabou fechado e logo forçado a abandonar. Os carros então passaram pelos pits para colocar pneus de chuva. Retornaram à pista e não houve duelo direto pela cabeça da corrida, com Iorio controlando Felipe até a bandeira. Pela GT3 Cup, Fran Lara levou o carro com tranquilidade a prova toda, para ser terceiro no geral e vencedor na classe de entrada. O resultado deixou o competidor do carro #3 muito perto do título -ele precisa anotar apenas dois pontos na classe, para levantar o título na preliminar do GP Brasil de F1 sem depender dos resultados de Nelson Monteiro e Urubatan Junior.

Atual campeão, Sylvio de Barros aproveitou a passagem dos carros de corrida mais produzidos no planeta por Interlagos para ultrapassar Rodrigo Mello no topo da pontuação da GT3 Cup 4.0. O competidor do Porsche #5 tem 72 pontos, contra 66 do piloto do “Pink Pig” #29. Com 63, Adalberto Baptista segue de olho no título; enquanto Billi, catapultado pela vitória dupla em Interlagos, atingiu 60.

Na Carrera Cup 3.8, Felipe Baptista tirou proveito do infortúnio de Enzo Elias em Interlagos. Ele assumiu a liderança nos pontos corridos na prova realizada na sexta-feira (adiada desde a etapa do Estoril) e foi a 186 pontos após a rodada dupla de sábado. Mas, considerando a pontuação com descartes, Elias chegará à preliminar da F1 com vantagem de 160 a 156 do representante da Academia Shell. Iorio ainda está muito vivo na luta pelo campeonato, pois com os descartes tem os mesmos 152 que nos pontos corridos.

Já na Carrera Cup 4.0, Vitor abriu 10 pontos de vantagem sobre Marçal Müller e 20 sobre Coletta (156 x 146 x 136). Aplicados os descartes, o atual campeão da classe 3.8 soma 142, contra 138 de Marçal e 136 de Coletta. Paludo, com 122 (já considerados os descartes), permanece com chance real de título.
Antes da decisão do título de sprint em novembro no evento suporte do Grande Prêmio Brasil de F1, a Porsche Império Cup retoma seu campeonato de Endurance, em Goiânia, nos dias 25 e 26 de outubro.

Campeontatos (pontuações sem descartes):
Carrera Cup 4.0
1. Vitor Baptista, 156 pontos
2. Marçal Müller, 146
3. Marcel Coletta, 136
4. Ricardo Baptista, 123
5. Miguel Paludo, 122
6. Eloi Khouri, 113
7. Werner Neugebauer, 99
8. Alceu Feldmann, 91
9. Pedro Aguiar, 86
10. Sylvio de Barros, 58
11. Rodrigo Mello, 55
12. Maurizio Billi, 52
13. Adalberto Baptista, 50
14. Dominique Teysseyre, 34
15. Rouman Ziemkiewicz, 29
16. Carlos Ambrósio, 22
17. Tom Filho, 14
Foressi, 14
Daniel Schneider, 14
20. Carlos Renaux, 4
21. Rodolfo Toni, 3
22. Neto, 2

GT3 Cup 4.0
1. Sylvio de Barros, 72 pontos
2. Rodrigo Mello, 66
3. Adalberto Baptista, 63
4. Maurizio Billi, 60
5. Dominique Teysseyre, 42
6. Rouman Ziemkiewicz, 35
7. Carlos Ambrósio, 28
8. Foressi, 21
9. Tom Filho, 19
10. Carlos Renaux, 6
11. Rodolfo Toni, 4
12. Neto, 3

Carrera Cup 3.8
1. Felipe Baptista, 186
2. Enzo Elias, 160
3. Matheus Iorio, 152
4. Marcelo Tomasoni, 114
5. Fran Lara, 104
6. Nelson Monteiro, 90
7. Urubatan Jr., 87
8. Francisco Horta, 72
9. Ramon Alcaraz, 62
10. Marco Billi, 49
11. Cesar Urnhani, 48
12. Nelsinho Marcondes, 40
13. Zeca Feffer, 30
Lucas Salles, 30
15. Márcio Mauro, 29
16. Paulo Totaro, 25
17. Eduardo Menossi, 23
18. Ayman Darwich, 22
Andre Gaidzinski, 22
20. Murilo Coletta, 20
21. Leonardo Sanchez, 19
22. Pedro Marreiros, 16
23. Sang Ho Kim, 13
24. Raphael Reis, 12
25. José Carlos Vitte, 10
26. Alessandro Marchini, 7
27. Gustavo Kiryla, 5
28. Matheus Coletta, 0
Paulo Pomelli, 0
Georgios Frangulis, 0

GT3 Cup 3.8
1. Fran Lara, 77 pontos
2. Urubatan Jr., 60
3. Nelson Monteiro, 59
4. Francisco Horta, 44
5. Ramon Alcaraz, 40
6. Cesar Urnhani, 33
7. Marco Billi, 26
8. Nelsinho Marcondes, 23
9. Lucas Salles, 20
10. Zeca Feffer, 16
11. Márcio Mauro, 15
12. Paulo Totaro, 12
Ayman Darwich, 12
14. Andre Gaidzinski, 11
15. Alessandro Marchini, 5
José Carlos Vitte, 5
Eduardo Menossi, 5
18. Sang Ho Kim, 4
19. Leonardo Sanchez, 3
20. Georgios Frangulis, 0
Paulo Pomelli, 0

PARCEIROS