Pietro acelera pela primeira vez em Interlagos

Algumas palavras logo vêm à cabeça quando se fala em automobilismo brasileiro. Entre elas certamente estão o sobrenome “Fittipaldi” e “Interlagos”.

Pois a etapa de abertura da Porsche Endurance Series neste sábado vai escrever mais um capítulo na história da vitoriosa carreira de Pietro Fittipaldi, o único brasileiro vinculado a um time de F1 em 2021 -é piloto reserva da Haas, equipe pela qual competiu dois GPs no fim do ano passado.

Será a estreia de Pietro em Interlagos, pista de onde seu avô Emerson decolou para começar a construção da história do automobilismo brasileiro no cenário internacional.

“Estou muito feliz com essa oportunidade de correr com a Porsche Cup no Brasil, especialmente em Interlagos. É a principal pista do Brasil e eu nunca pilotei em Interlagos então será bem legal”, contou ele.

Pietro iniciou a carreira nos Estados Unidos, nas categorias locais da Nascar. Depois migrou para os carros de fórmula e foi direto para a Europa, onde levantou o título da World Series Formula V8 3.5 em 2017.

Aquele título rendeu a ele um prêmio muito especial: a oportunidade de pilotar o mítico Porsche 919 Hybrid, protótipo que dominou com majestade a classe LMP1 do WEC. Pietro acelerou no Bahrein depois do término do campeonato de 2017.

“A última vez que pilotei um carro da Porsche foi o incrível protótipo LMP1 no Bahrein em 2017. Agora posso guiar novamente um carro da marca, um GT e em Interlagos. A primeira vez em São Paulo será muito legal. Tinha o sonho de correr nesta pista e ainda não havia aparecido a oportunidade, então será muito especial para mim essa prova de Endurance”, diz o piloto.

Pietro dividirá o Porsche #29 com Rodrigo Mello na etapa de abertura do campeonato e aponta que além de desfrutar do carro e da pista, tem também missões a cumprir na etapa.

“Fico contente também em correr no carro que seria do meu amigo Nelsinho Piquet junto com o Rodrigo Mello. O Nelsinho não vai poder competir por causa do Rally do Sertões, então surgiu a oportunidade de dividir o carro com o Rodrigo e isso foi muito bacana. É uma responsabilidade considerável, por assumir a vaga do Piquet e ainda contribuir com o campeonato do Rodrigo, que já ganhou títulos na categoria”, completou Pietro.

PARCEIROS