Garanta Seu Ingresso

Paulo Totaro sobe ao pódio na geral e se emociona com o resultado na primeira corrida de sábado

O veterano piloto do carro #45 foi o principal escalador do pelotão na corrida dois da GT3 Cup

Urubatan Júnior subiu ao lugar mais alto do pódio na segunda das três provas da rodada tripla de Goiânia. Porém, uma das histórias mais bonitas da corrida ficou por conta de Paulo Totaro.

O carismático piloto do carro #45 foi quem mais colecionou ultrapassagens ao longo da corrida. Totaro ganhou nada menos do que 13 posições, para sair da última colocação e terminar na 5ª posição.

O quinto lugar rendeu para ele, além do pódio na geral, a segunda colocação da classe sport, colocando mais dois troféus na sua estante.

Dono de um dos boxes mais animados do grid da Porsche Cup Brasil, para combinar com o bom humor radiante de uma das figuras mais simpáticas que compõem essa família da Cup. Além de ser um dos pilotos mais queridos pelos outros participantes da categoria, Paulo também sempre é lembrado pelos famosos cannolis que costuma levar para as etapas.

O responsável pelo carro #45 saiu visivelmente emocionado de dentro do carro de competição mais produzido do planeta depois da corrida em Goiânia. Paulo é um dos pilotos mais velhos do grid, no auge dos seus 62 anos de idade, competindo contra adversários que tem mais da metade de sua idade. O desempenho físico não é mais o mesmo, mas o esforço é recompensador.

Durante a última volta da corrida, recebendo ataques do vice-líder do campeonato, Nelson Monteiro, Paulo recebia incentivos de seu preparador, o piloto Fabio Carbone, para continuar com o pé em baixo e defender a posição que ele sustentava.

Totaro viu a bandeira quadriculada na quinta posição da corrida e foi as lagrimas de emoção. A superação colocou um sorriso no rosto de muitos amigos que compõem o grid da Cup que também celebraram muito o resultado obtido pelo piloto.

O que disse Paulo Totaro:

“Não estava aguentando mais dentro do carro, estava muito cansado. O Fabinho (Carbone) meu coach me motivava pelo rádio a cada metro, falando que eu estava na briga pelo pódio da geral e na segunda posição da categoria e que ele queria que eu terminasse naquela posição. Foi um resultado muito impressionante e importante para mim, principalmente para alguém da minha idade.”

PARCEIROS