Balanço da Temporada 2020: GT3 Cup

Mais uma temporada da Porsche GT3 Cup se encerrou no domingo e assim como em todos os outros anos, o equilíbrio foi a palavra que melhor definiu o ano de 2020 dos carros 3.8.

A sempre disputada e intrigante categoria GT3 da Porsche Cup reservou mais uma temporada para a história. A classe de entrada para os pilotos nos modelos 911 GT3 Cup teve uma temporada decidida na última prova na Sprint e na Endurance Series.

A grande narrativa de 2020 na Sprint Series ficou com Nelson Marcondes. Piloto que não sabia se correria a temporada uma semana antes de acelerar o carro pela primeira etapa do ano em Interlagos.

Marcondes entrou para os livros de história da categoria ao ser o primeiro piloto a unificar os títulos da Sport e da geral nas corridas curtas. Desempenho que o próprio descreveu como inimaginável.

Um de seus grandes perseguidores na busca pelo título foi seu homônimo Nelson Monteiro, com quem fez dupla nas provas longas.

A Endurance Series trouxe novamente grandes nomes do automobilismo brasileiro para os carros da Porsche Cup. Os campeões de 2019, Leo Sanchez e Átila Abreu eram fortes candidatos na disputa pelo bicampeonato. Outra dupla que veio com tudo para a briga foram os campeões de 2018, William Freire e Francisco Horta com o carro #77.

A decisão do título de 2020 ficou para a última volta em Interlagos. Com quase 500 quilômetros disputados, três carros ainda se mantinham vivos com chances reais de título. Freire e Horta, Átila e Sanchez e Zeca Feffer e Cesar Ramos travaram uma das disputas mais emocionantes dos últimos anos na Porsche Cup.

Para se sagrar campeão em qualquer esporte, além de talento precisa contar com a sorte. A dupla Horta e Freire viu os carros #15 e #18 se tocarem na última volta e o título voltar para suas mãos nos momentos decisivos da etapa.

Dener Pires, promotor da Porsche Cup, falou sobre a disputa que definiu o título na GT3.

“Fui um uma disputa dura entre o carro do Leonardo Sanchez e do Zeca Feffer, sob o comando dos seus parceiros, com alguns toques entre eles. Isso mostra o quanto é difícil vencer na Porsche Cup, o carro #15 liderava o campeonato até a última volta mas no final o título foi para o Horta e o Freire que também fizeram um excelente campeonato mas nessa etapa estavam um pouco atrás.”

Pela classe Sport Átila Abreu e Leonardo Sanchez repetiram o título de 2019 e conquistaram o bicampeonato em 2020. Os parceiros do carro #15 se mostram cada vez mais entrosados entre eles.

Novidade em 2020, a classe Trophy trouxe a disputa entre os xarás Nelsons, e Maurizio e Marco Billi, pai e filho, que novamente aceleraram juntos na Endurance Series.

O título ficou com Monteiro e Marcondes, sendo a terceira taça de campeão que Marcondes faturou em um ano de 2020 que ficou marcado para ele como um dos melhores da vida.

Já na soma dos dois campeonatos, o tútulo overall ficou com Zeca Feffer, que, mesmo sem ter vencido na Endurance ou Sprint Series, mostrou ser muito regular ao longo de uma temporada atípica, e ficou com seu primeiro título na Porsche Cup Brasil. Nelson Marcondes também foi coroado como o grande campeão Overall de 2020 da GT3 Sport, levando para casa o quarto troféu de campeão do ano.

Porém, a grande história durante o encerramento da Endurance Series ficou com outro personagem que acelerou pelos carros 3.8. Alguém que conhecia Interlagos como poucos, mas nunca havia pilotado um carro real no principal palco do automobilismo nacional.

Representante do automobilismo virtual, modalidade que a Porsche Cup foi uma das principais categorias a investir no Brasil, o bicampeão do Porsche Esports Carrera Cup e top 10 no Porsche TAG Heuer Esports Supercup, Jeff Giassi fez sua estreia real nos carros que ele domina como poucos no mundo nos traçados virtuais.

“Jeff Giassi foi uma grande surpresa, ele representa todo nosso esforço no e-Sports e mostra o quanto este projeto foi importante revelando um talento. Mesmo ele nunca tendo corrido de carro, seu desempenho impressionou a todos nós, ele realmente é um talento. Além disso ele quebrou um paradigma, pois muitos não acreditavam que um piloto virtual pudesse vir para a pista se ser competitivo. Foi algo incrível e que vai ficar marcado para sempre dentro da história da Porsche Cup e do automobilismo em geral.”

Em seu primeiro quali na Porsche Cup, Giassi cravou a melhor volta de seu grupo, colocando quase 0.3s em pilotos que estão acostumados com o carro há anos.

E para 2021 a categoria não pensa em desacelerar, com planos ambiciosos, Dener Pires comentou que a história da Porsche Cup é marcada por constantes evoluções em busca da perfeição.

“Nossa ideia é melhorar ainda mais em relação a este ano. Embora a gente escute os elogios dos pilotos do grid e outros pilotos renomados, temos muitas coisas pra evoluir. Eu acho interessante fazer corridas no exterior, Algarve é um exemplo disso, seria uma etapa interessante. Também queremos evoluir em termos de mídia e tecnologicamente.”

E não podemos duvidar nunca de Dener Pires. A cada ano a Porsche Cup vem evoluindo tanto dentro como fora das pistas. Uma novidade já anunciada para 2021 é Caio Castro, que vem se preparando regularmente para fazer sua estreia como piloto profissional de automobilismo e passará a abrilhantar ainda mais um grid com nomes que já estão caindo no gosto dos fãs da Porsche Cup.

PARCEIROS