Garanta Seu Ingresso

1:38.002: a cronologia de um recorde

A terceira etapa da Porsche Cup 2014, realizada no dia 28 de junho em Interlagos, proporcionou um momento especial: o estabelecimento de um novo recorde para a categoria. A pole position de Ricardo Rosset, conseguida com o tempo de 1:38.002, representou uma evolução de mais de cinco segundos em relação ao tempo da pole position de Totó Porto para a primeira corrida da história da categoria, realizada em abril de 2005. Cinco segundos que retratam a evolução da Porsche Cup como um todo.

Em suas três primeiras temporadas, entre 2005 e 2007, a Porsche Cup utilizou o modelo 911 GT3 Cup da geração “996”, com motor de 3,6 litros com 390 cv e câmbio manual com troca de marchas feita à maneira tradicional, com a alavanca se movimentando em “H”. Ao serem encerrados os treinos classificatórios para a primeira prova da história da Porsche Cup, em abril de 2005, Totó Porto ostentava o primeiro recorde da nova categoria: 1:43.185, a uma média de 150,336 km/h. Não era, ainda, o recorde oficial: de acordo com o regulamento da FIA, “recorde oficial” é a melhor volta obtida durante uma corrida. Na primeira prova da rodada dupla realizada em 16 de abril de 2005, Roberto Posses estabeleceu 1:43.940; na segunda, Eduardo de Souza Ramos baixou essa marca para 1:43.611.

O recorde foi sendo baixado aos poucos ao longo das temporadas seguintes, e em especial no segundo semestre de 2007, devido ao recapeamento do autódromo de Interlagos. A primeira prova realizada com o novo asfalto foi a preliminar do Grande Prêmio do Brasil daquele ano, em outubro. Nessa etapa, Tom Valle estabeleceu o recorde oficial da Cup para o 911 GT3 Cup “996” em Interlagos ao fazer a melhor volta da corrida em 1:41.245. Nos treinos livres, o francês Olivier Maximin cravou 1:40.849, que ficou sendo o recorde absoluto dos “996” para o traçado paulistano. O último recorde desses carros, o do tempo de uma pole position, seria registrado no treino classificatório para a última etapa da temporada. Constantino Júnior marcou 1:40.854, apenas 5 milésimos de segundo mais lento que a marca de Maximin no evento anterior. A expectativa por um novo recorde oficial, entretanto, foi frustrada devido à chuva persistente no dia das corridas. A era dos “996” havia terminado com uma redução de quase 3 segundos no recorde oficial da Porsche Cup, uma clara demonstração da evolução do nível técnico da categoria e de seus participantes em suas três primeiras temporadas.

Entre 2008 e 2010, a Porsche Cup correu com os 911 GT3 Cup da geração “997”, com motores de 420 cv e câmbio sequencial, ainda com troca de marchas feita na alavanca. Na quarta etapa daquele ano, em julho, Constantino Júnior conquistou a pole position com 1:39.858, tempo que permaneceu também como recorde absoluto dos “997” até agosto de 2010, quando Alex Barros marcou 1:39.838 nos treinos livres para a quinta rodada dupla da temporada. Nesse mesmo final de semana, Ricardo Rosset estabeleceu o recorde oficial permanente dos “997” ao fazer a melhor volta da prova 9 em 1:40.962.

A estreia dos Porsche 911 GT3 Cup “997 II”, utilizados entre 2011 e 2013, representou outra evolução significativa. Os motores passaram a ter 3,8 litros e desenvolver 450 cv de potência, permitindo a Ricardo Rosset percorrer os 4,309 km do traçado de Interlagos em 1:38.518 durante o treino classificatório para a sétima corrida da temporada de 2011. Em seguida, a Porsche Cup precisou realizar várias etapas utilizando a chicane da Curva do Café, atendendo a uma norma da CBA para campeonatos nacionais. Com a ascensão do Porsche GT3 Cup Challenge à condição de série internacional, o traçado original sem chicane voltou a ser utilizado e, na sexta corrida de 2013, Rosset fez a melhor volta em 1:38.953, até hoje o recorde oficial da Porsche Cup para o autódromo de Interlagos.

Com a chegada dos Porsches 911 GT3 Cup “991” em 2014, um novo salto tecnológico foi dado. Embora o ganho de potência tenha sido menor que o de outras gerações (de 450 cv para 460 cv), o “991” é feito sobre uma base muito mais moderna, com chassi e suspensão mais modernos, além de ter aposentado as alavancas de câmbio. As trocas de marcha passaram a ser feitas por meio de paddle shifts (borboletas localizadas na parte de trás do volante), possibilitando trocas mais rápidas e eficientes.

O resultado dessa evolução foi visto na terceira etapa da temporada, a primeira realizada em Interlagos em 2014. Logo no segundo treino opcional, Ricardo Baptista baixou o recorde absoluto para 1:38.258, encerrando o primeiro dia de atividades do final de semana com o recorde provisório do circuito. No dia seguinte, durante o treino classificatório, ele e Rosset protagonizaram uma disputa emocionante pela pole position. O duelo resultou em uma sucessão de quebras do recorde: Baptista cravou 1:38.038 e somente nos minutos finais do treino foi superado por Rosset, com 1:38.002. Na corrida, as condições da pista impediram que a melhor volta (de Constantino Júnior) superasse o recorde dos “997 II”. De qualquer maneira, a marca de 1:38.002 passa a ser a nova referência para os Porsche 911 GT3 Cup em Interlagos… pelo menos até a próxima corrida a ser realizada em São Paulo.

Os recordes da Porsche Cup em Interlagos, a cada novo modelo

Porsche 911 GT3 Cup “996” – motor de 3,6 litros, 390 cv (2005 a 2007)
Primeira pole position: Totó Porto, 1:43.185, média de 150,336 km/h (prova 1/2005)
Recorde oficial (melhor volta em corrida): Tom Valle, 1:41.245, média de 153,216 km/h (prova 14/2007, preliminar do GP do Brasil de Fórmula 1)
Recorde de pole position: Constantino Júnior, 1:40.854, média de 153,810 km/h (prova 15/2007, penúltima corrida do ano)
Recorde absoluto: Olivier Maximin, 1:40.849, média de 153,818 km/h (treino livre para a prova 14, preliminar do GP do Brasil de F1)

Porsche 911 GT3 Cup “997 I” – motor de 3,6 litros, 420 cv (2008 a 2010)
Recorde de pole: Constantino Júnior, 1:39.858, média de 155,344 km/h (quarta etapa de 2008)
Recorde oficial (melhor volta em corrida): Ricardo Rosset, 1:40.962, média de 153,646 km/h (prova 9, quarta etapa de 2010)
Recorde absoluto: Alex Barros, 1:39.838, média de 155,376 km/h (quinta etapa de 2010)

Porsche 911 GT3 Cup “997 II” – motor de 3,8 litros, 450 cv (2011 a 2013)
Recordes de pole e absoluto: Ricardo Rosset, 1:38.518, média de 157,458 km/h (quarta etapa de 2011)
Recorde oficial (melhor volta em corrida): Ricardo Rosset, 1:38.953, média de 156,765 km/h (prova 6 de 2013)

Porsche 911 GT3 Cup “991” – motor de 3,8 litros, 460 cv (2014)
Recordes de pole e absoluto: Ricardo Rosset, 1:38.002, média de 158,286 km/h (prova 4 de 2014)
Recorde oficial (melhor volta em corrida): Constantino Júnior, 1:39.529, média de 155,858 km/h (prova 4 de 2014)

PARCEIROS