Garanta Seu Ingresso

Totó Porto vence duas na GT3

Duas corridas emocionantes, ambas vencidas por Totó Porto, e a definição de Beto Posses e Luís Zattar como postulantes ao título da primeira edição do GT3 Cup Challenge Brasil. As etapas 10 e 11 do campeonato, realizadas neste sábado (8 de outubro) em Interlagos, proporcionaram muitas disputas e confirmaram o campeonato monomarca da Porsche como um dos mais competitivos do automobilismo nacional.

Porto teve muito trabalho para vencer a primeira corrida do dia. Largando na pole position, ele perdeu a liderança para Zattar antes da primeira curva e chegou a cair para terceiro ao ser ultrapassado por Tom Valle na Descida do Lago. Em seguida, os dois passaram Zattar e iniciaram um duelo que durou até a 11ª volta, quando Porto assumiu a liderança na Curva da Junção. Duas voltas depois, Valle parou ao ter o pneu traseiro dechapado na reta dos boxes. Com isso, Zattar subiu para segundo e Posses, que havia largado em último lugar depois de ter problemas nos treinos, cruzou a linha em terceiro depois de ganhar dez posições na pista.

Na 11ª etapa, Porto liderou de ponta a ponta e deixou as disputas restritas ao segundo lugar. Nas primeiras voltas, Zattar e Posses trocaram várias vezes de posição. Pouco antes da metade da prova, Posses conseguiu passar Zattar por fora na Curva do Laranja. Na saída da curva, ao se posicionar para fazer o “S” do miolo, Posses cortou a frente de Zattar e o toque entre os dois carros resultou na rodada do líder do campeonato. Com muita habilidade, ele controlou o carro e voltou à pista em terceiro. Em seguida, Valle e Marcel Visconde se juntaram aos dois. Valle ascendeu para segundo, à frente de Posses e Visconde. Zattar, com a estabilidade do carro comprometida, recebeu a bandeirada em sexto lugar, atrás de Ricardo Baptista.

Digna de nota foi a gentileza de Antônio Moraes a Otávio Mesquita. Quarto colocado na primeira corrida do dia, Mesquita teve um problema elétrico quando saiu do box para alinhar na etapa seguinte. Moraes, que não ia participar da 11ª etapa, ofereceu seu Porsche 911 GT3 Cup a Mesquita, que saiu do box com uma volta de atraso e terminou em 12º lugar. “Torci muito para o ‘meu’ carro chegar bem”, brincava Moraes depois da corrida. Mesquita, por sua vez, fez questão de manifestar gratidão ao amigo: “Fiquei muito emocionado com a atitude do Antônio. Graças a ele, marquei quatro pontos no campeonato”.

As duas provas finais acontecerão no dia 5 de novembro em Interlagos. Posses e Zattar decidem o título; Totó Porto, Otávio Mesquita e Ricardo Baptista têm chances matemáticas de chegar ao vice-campeonato.

Totó Porto, vencedor das duas corridas: “Larguei mal e o Zattar me passou. Depois, ainda caí para terceiro quando o Tom me ultrapassou na Descida do Lago. Consegui voltar ao primeiro lugar e então fui abrindo vantagem sobre o Tom. Quando ele abandonou, fiquei ainda mais tranqüilo porque o Zattar estava mais de 15 segundos atrás. Na segunda corrida, larguei bem e liderei de ponta a ponta.”

Luís Zattar, segundo colocado na 10ª etapa e sexto na 11ª: “Foi uma corrida muito competitiva. Tive muitas disputas com o Totó, o Valle e o Mesquita. Somente no final eu pude respirar um pouco e garantir o segundo lugar. Na segunda corrida, a disputa com o Beto Posses foi muito dura. Ele ele me passou por fora no Laranja mas fechou cedo demais para entrar no ‘S’. Não pude evitar o toque e ele acabou rodando. Depois disso, o carro ficou sem estabilidade nas curvas para a esquerda. A razão disso só vamos descobrir depois.”

Beto Posses, terceiro colocado nas duas corridas: “Larguei na última posição porque só dei uma volta nos treinosazer as ultrapassagens, especialmente sobre o Marcos Moraes Barros, o Ricardo Baptista e o Otávio Mesquita. Terminar em terceiro foi sensacional. Na segunda corrida, disputei o segundo lugar com o Zattar até rodar. Depois da corrida, ele veio falar comigo e só então eu vi meu pára-choque amassado. Eu nem havia sentido o toque dele no meu carro.”

Tom Valle, 14º colocado na 10ª etapa e segundo na 11ª: “Na primeira corrida, eu senti que o pneu traseiro esquerdo estava esvaziando. Faltavam poucas voltas e eu estava estabilizado no segundo lugar, por isso resolvi diminuir o ritmo para tentar chegar ao final. A três voltas, o pneu dechapou por completo, logo depois de eu passar pela entrada dos boxes, e tive que parar. Foi uma pena. Larguei em último na segunda corrida e ganhei posições rapidamente, até chegar ao segundo lugar. O fato de ter um pneu novo ajudou um pouco, mas mesmo assim a corrida foi bastante trabalhosa para mim.”

Resultado da 10ª etapa
1) Totó Porto, 16 voltas em 28min12s112, média de 146,680 km/h
2) Luís Zattar, a 17s769
3) Beto Posses, a 19s167
4) Otávio Mesquita, a 21s583
5) Ricardo Baptista, a 21s966
6) Marcel Visconde, a 22s449
7) Guilherme Figueiroa, a 22s625
8) Charles Reed, a 31s461
9) Marcos Moraes Barros, a 44s084
10) Omilton Visconde Jr., a 50s941
11) Sérgio Ribas, a 55s827
12) Antônio Moraes, a 1min00s535
13) Henry Visconde, a 1min16s118
14) Tom Valle, a 3 voltas (pneu furado)
15) Válter Rossete, não largou
Volta mais rápida: Tom Valle, 1min44s179, média de 148,901

Resultado da 11ª etapa
1) Totó Porto, 16 voltas em 28min26s623, média de 145,432
2) Tom Valle, a 2s720
3) Beto Posses, a 14s185
4) Marcel Visconde, a 16s252
5) Ricardo Baptista, a 19s521
6) Luís Zattar, a 22s900
7) Charles Reed, a 23s400
8) Omilton Visconde Jr., a 43s848
9) Marcos Moraes Barros, a 59s435
10) Sérgio Ribas, a 1min16s622
11) Henry Visconde, a 1min41s302
12) Otávio Mesquita, a 1 volta
13) Guilherme Figueiroa, a 12 voltas (vazamento de água)
14) Antônio Moraes (não largou)
15) Válter Rossete (não largou)
Volta mais rápida: Tom Valle, 1minn44s945, média de 147,814 km/h

Classificação do campeonato após 11 etapas (entre parênteses, a pontuação de cada piloto considerando o descarte dos dois piores resultados): 1) Beto Posses, 158 pontos (132); 2) Luís Zattar, 136 (122); 3) Totó Porto, 114 (108); 4) Otávio Mesquita, 111 (107); 5) Ricardo Baptista, 108 (108); 6) Marcel Visconde, 96 (82); 7) Maros Moraes Barros, 84 (70); 8) Charles Reed, 72 (60); 9) Tom Valle, 61 (61); 10) Guilherme Figueiroa, 44 (44); 11) Omilton Visconde Jr., 48 (46); 12) Henry Visconde, 41 (36); 13) Antônio Moraes, 35 (35); 14) Ricardo Cosac, 12 (12); 15) Sérgio Ribas, 11 (11); 16) Válter Rossete, 9 (9).

PARCEIROS