Garanta Seu Ingresso

Nonô Figueiredo deixa Monza satisfeito com estreia na Porsche Mobil 1 Supercup

Duas décadas após ter morado em Monza em sua primeira temporada internacional no automobilismo, Nonô Figueiredo deixou o tradicional palco do GP da Itália de F1 satisfeito por sua corrida de estreia na Porsche Mobil 1 Supercup.

O piloto brasileiro completou todas as 14 voltas programadas para a sétima etapa do campeonato e terminou em 21º lugar.

“A experiência aqui foi muita válida e conseguimos ampliar bastante nosso conhecimento do carro novo a cada dia desde o treino da última terça-feira”, avaliou o piloto, que teve seu primeiro contato com a geração “991” do Porsche 911 GT3 Cup nesta semana.

Este será o novo bólido da Porsche GT3 Cup Challenge no Brasil para a temporada 2014. A série tem Nonô Figueiredo como piloto-consultor desde 2009 e isso pesou na ida dele para mais uma corrida de repercussão internacional da Europa. Além do aspecto esportivo, a participação do piloto com o carro #16 da equipe Project 1 nesta etapa da Supercup teve como objetivo angariar informações sobre o novo carro. Os dados a seguir serão compartilhados com os competidores do evento no Brasil.

Largando do fundo do grid, Nonô saltou quatro posições na primeira volta. “A largada parado não foi um problema e saltei no ritmo do pelotão. Notei então uma confusão nas primeiras curvas e aproveitei para conquistar ultrapassagens. O carro estava funcionando muito bem”, contou o piloto sobre as voltas iniciais.

Na terceira volta, ele emparelhou com Alessandro Zampedri na saída da Parabolica. Os dois percorreram a reta principal lado a lado, com Nonô por fora. “Estava só ameaçando um ataque, nem cheguei a realmente tentar ganhar a posição naquele momento. Mas ele deixou o carro espalhar do lado e bateu forte em minha lateral. Foi uma manobra completamente desnecessária na terceira volta da corrida e deixou meu carro desalinhado”, disse o brasileiro.

Nonô então lutou para acompanhar o ritmo dos competidores que permaneceram na volta do líder e, sem as melhores condições em seu carro, completou a prova em 21º lugar, superando o ex-F1 Emanuele Pirro nas últimas voltas.

“Foi uma semana intensa. Volto ao Brasil contente pelo trabalho realizado em Monza. Agradeço aos patrocinadores que proporcionaram meu retorno a Monza após 20 anos e antecipo aos pilotos da Porsche 911 GT3 Cup Challenge no Brasil que o carro da próxima temporada é fantástico”, frisou o piloto. Em 1993, Nonô viveu um ano em Monza, ocasião em que disputou a Fórmula 3 Italiana como prêmio pelo título brasileiro da Fórmula Uno na temporada anterior.

PARCEIROS