Mohr: do susto à pole na GT3

Com o treino livre da GT3 abreviado em 15 minutos na véspera, muitos competidores entraram na tomada de tempo sem usar pneus novos na véspera, o que embaralhava as estratégias nos pits.

Na primeira metade do quali, o top3 era o mesmo da sexta-feira, só que em ordem inversa: Cristian Mohr estabeleceu o melhor tempo, à frente de Leo Sanchez (liderando na Sport) e de Lucas Salles.
A cinco minutos da bandeirada, Salles foi para o topo da folha de tempos, com Mohr e Sanchez na sequência. Nelson Monteiro e Caio Castro completavam o top5. Em oitavo, Bruno Campos era o líder na classe Trophy.

Já a luta pelas posições finais para o Q2 vinha acirrada, com Ramon Alcaraz (p8), Ayman Darwich, Campos, Daniel Correa e Paulo Borges separados por 0.5s.
Raijan Mascarello avançou para sexto no fim do Q1. Vina Neves, Alcaraz, Ayman e Campos garantiram as últimas vagas no top10.
Edu Guedes fez sua melhor volta no fim, mas ficou a 0.213 de avançar. Ele abre a sexta fila no grid.
No início do Q2, Mohr destracionou na saída dos pits e quase tocou o muro na reta. Bruno Campos vinha rápido atrás e conseguiu desviar.
Pela metade da sessão, Alcaraz liderava, com Nelson Monteiro em segundo e Leo Sanchez em terceiro.

A três minutos da quadriculada, Vina Neves deu o tom, assumindo a liderança com 1:22.020. Depois teve a marca desbancada por Mascarello, Mohr e Leo Sanchez.
Raijan baixou mais ainda na passagem seguinte, superando o tempo de Leo. Mas Alcaraz logo retomou a dianteira com 1:21.701.

Mohr abriu a volta final em primeiro e inúmeros pilotos vinham em suas melhores passagens na última chance de melhorar a posição no grid.
Mas o dia era do #3. Lucas Salles subiu para segundo, com Mascarello em terceiro e Nelson Monteiro em quarto.

Alcaraz ficou com o quinto tempo e pole na Sport, ao lado de Vina Neves. Leo Sanchez e Caio Castro dividem a quarta fila, com Aymand Darwich e Bruno Campos completando o top5.
Entre o tempo de Mohr e o de Sanchez, apenas 0.258. Mais uma promessa de corrida muito disputada na GT3 Cup.

 

“Todo mundo saiu com o pneu muito frio e tinha cera ainda. Eu acho que estava um pouco animado e acelerei demais, daí saímos de traseira no início do Q2. Sorte que conseguimos depois fazer boas voltas, acertar todos os trechos e conquistar essa pole. Agora vamo concentrar para a corrida”
Cristian Mohr

PARCEIROS