O que eles disseram: Confira os depoimentos dos protagonistas do Final de Semana

“Agora finalmente eu posso dizer que venci o campeonato e coloco essa vitória junto com esse título, do mesmo nível. Estava engasgado, desde Goiânia não conseguia mostrar nossa performance. E apesar de fazer pole, tira tudo isso de lado, eu tinha certeza que nosso ritmo era para ganhar corrida e hoje foi a vitória no seco, com carro emprestado e que eu não dei uma volta até abertura de box. Queria agradecer ao Adalberto Baptista por ter me emprestado o carro sem hesitar, agradecer a Brandt e todos que torcem por mim. Um abraço pro Enzo, um baita campeonato, foi um ano de muitas disputas, ele está de parabéns assim como todos que competiram comigo e agora aproveitar este título e até a Endurance a gente vai comemorar bastante.”
Miguel Paludo

 

“Eu estou muito orgulhoso. Se no começo do ano alguém me contasse que no fim do ano eu levaria os dois títulos, teria tantas vitórias na Sport, duas na principal, subir ao pódio em quase todas, diria que seria impossível. Mas tive muita gente que me ajudou. O Douglas, engenheiro que está desde o ano passado comigo, foi primordial para esse crescimento desde o aprendizado de 2019. Foi muito difícil. Tive um problema de manhã, era para ter sido mais fácil, não porque foi fácil, mas pelo tanto que trabalhei o ano todo para chegar de uma forma mais confortável. Mas não poderia ter sido diferente, foi com emoção. Larguei em 21º e cheguei em sétimo, foram 14 ultrapassagens. Mesmo não chegando entre os cinco primeiros na geral, foi uma atuação para coroar pelo menos para mim, pessoalmente. Foi uma atuação que me deixou muito orgulhoso, da corrida de hoje, e do ano todo, que foi muito constante.”
Nelson Marcondes

 

“Essa temporada eu tomei uma decisão técnica que foi começar frear o a perna esquerda, eu freava com a direita e isso me fez dar um passo para trás, mas eu sabia que era para depois dar dois pra frente. E o resultado disso veio no final da temporada, então eu sofri no meio dela, o nível técnico dos pilotos está muito alto e na verdade ninguém mais leva isso como hobby, todo mundo leva muito a sério. Todos têm engenheiro próprio, coach, treinam muito, fazem simulador. Então isso tornou o campeonato bem difícil, eu sempre corri pensando no campeonato.”
Rodrigo Mello

 

“É muita dedicação, não tem o que falar. Dedicação, treino e com isso estão vindo os resultados que eu queria. Eu sei que eu comecei tarde no automobilismo, faz 4 anos que estou correndo então disputo com pilotos muito mais experientes do que eu, mas eu estou indo bem e estou muito feliz com os resultados que estou tendo agora.”
Pedro Aguiar

 

“Sensacional, só tenho a agradecer a meus patrocinadores, família que me apoia e a equipe que está de parabéns. O carro estava fantástico, acertamos o que precisava, eu estava tranquilo, concentrado e estou muito feliz.”
Cristian Mohr

 

“A corrida foi disputada no começo. Teve muita confusão na largada, consegui me sair bem, mas devo meus agradecimentos ao meu coach, o Pedro Nunes, foi ele que acertou bem o carro, ao meu pessoal e à minha torcida. Foi muito bom, vamos ver se conseguimos repetir em breve.”
Marcio Mauro

 

“Eu estou extremamente feliz, foi um ano difícil porque passamos por vários problemas, quebras no carro, acidentes e terminar o ano com o vice-campeonato só deixa claro o potencial que a gente tinha, toda nossa força e nosso time. Se não tivesse acontecido os imprevistos do ano a gente teria brigado pelo campeonato. Mas o Miguel Paludo está de parabéns e eu estou muito contente com o vice-campeonato, me sinto honrado e estar disputando com ele. Vamos mais forte para a próxima temporada.”
Enzo Elias

 

“Normalmente a gente fala da temporada, mas dessa vez vou falar do ano, um ano com pandemia, com familiares perdendo entes queridos e Deus está dando a benção para que a gente possa estar continuando o circo da Porsche, porque as pessoas vivem disso, trabalham nisso. Eu tenho muito a agradecer, estou feliz pelo vice-campeonato, eu queria ser campeão, mas estou muito feliz por estar aqui.”
Urubatan Junior

 

“Foi uma temporada de altos e baixos, francamente mais baixos que alto. Tive furo de pneu na primeira etapa, então já comecei o ano com o pé esquerdo. Mas automobilismo é isso aí, ano passado foi e esse ano não. Espero que ano que vem a gente volta a disputar títulos.”
Marçal Muller

 

“A gente realmente teve um início que não foi muito bom, aí tivemos uma ascensão durante a temporada, mas a regularidade e constância do Nelsinho Marcondes no decorrer do campeonato fez com que ele fosse o campeão. Essa última etapa não foi muito boa pra mim, em especial essas duas provas de sábado. Largar de trás é sempre mais complicado, acabei tendo uns problemas e não pontuei bem. Mas estou super feliz com o terceiro lugar porque tem um monte de feras aí então chegar em terceiro é um baita prêmio e a partir de amanhã começamos a pensar no Endurance. A gente quer ser campeão e eu vou fazer de tudo pra conseguir o título.”
Nelson Monteiro

 

“Para mim, é uma honra. O Totaro está há muito tempo no automobilismo, eu estou no segundo ano. E na verdade comecei o campeonato muito bem, e do meio para o fim que comecei a ter uma queda de rendimento, falta de sorte, corridas que não encaixavam, e ontem foi uma delas. Rodei sozinho, o que na altura do campeonato, foi uma grande derrota pessoal, rodar sozinho sem ser atacado. Mas hoje vim com calma, a primeira corrida do dia foi mais estratégica com o Totaro, pensando em ficar na frente dele, tivemos um toque, acabei sendo punido de uma forma justa. Exagerei na freada e tive um toque nele. Mas hoje na última eu vinha para tudo. Larguei em 18 e devo ter feito a maior escalada. Vim esfregando com todo mundo, mas é isso. Foquei muito neste ano. Ser campeão era impossível, o Nelsinho estava num outro universo, mas fica na minha cabeça a frase do Nelson Piquet: ‘o segundo nada mais é que o primeiro dos perdedores’. Só que nesse caso não se aplica. O Nelsinho ganhou na geral, ele estava acima da categoria de pilotos um pouco mais amadores, vamos dizer assim. É uma vitória, sem exagerar, me sinto campeão porque foi demais.”
Eduardo Menossi

PARCEIROS