Miguel Paludo é campeão da Porsche Carrera Cup

Rodrigo Mello na Carrera Cup Sport e Nelson Marcondes na GT3 Cup sequer precisam largar à tarde para garantir os títulos em suas classes

A Porsche Cup consagrou na manhã deste sábado seu primeiro campeão de Sprint em 2020 e viu os outros títulos em jogo serem praticamente assegurados. Miguel Paludo conquistou o campeonato da Carrera Cup de maneira incontestável, com uma prova de antecipação. Já Nelson Marcondes sequer precisa largar nesta tarde para levantar o troféu na GT3 Cup –ele só perde o título se levar bandeira preta e Urubatan Junior vencer a prova da tarde. Situação idêntica vive Rodrigo Mello, na classe Carrera Cup Sport: corre à tarde para não levar bandeira preta.

Paludo atingiu seu sexto título na categoria e agora se isola como o maior campeão da história da Porsche Cup. Ele lidera o campeonato desde a prova de abertura e realizou em 2020 uma jornada exuberante. Foram quatro vitórias em 12 provas e três poles em oito qualis –carregando 35 kg de lastro de performance desde a segunda etapa. Paludo terminou entre os cinco primeiros em 9 das 12 corridas deste ano.

Ele havia assegurado matematicamente a conquista na véspera, ao terminar em oitavo lugar depois de cravar a pole e ser obrigado a resetar o carro #7 na hora da largada sob safety-car. No sábado, a missão era apenas não receber bandeira preta pela manhã –o que Miguel cumpriu com louvor, largando em quarto e levando seu carro com segurança para a bandeirada na sétima posição, sem assumir riscos. A vitória, de ponta a ponta, ficou com Pedro Aguiar.

Já a jornada do carro #199 na GT3 Cup foi dramática –e surpreendentemente curta na manhã de sábado. Marcondes havia completado todas as voltas de todas as corridas no ano, terminando nove das 12 primeiras delas no top5. Mas na manhã de sábado ele ficou na segunda perna do S do Senna logo depois da largada, quando já havia avançado de sexto no grid para disputar a terceira posição. Seu carro teve contato com o de Urubatan Junior, determinando o primeiro abandono de Marcondes em 2020.

Urubatan chegou a liderar, depois foi ultrapassado por Cristian Mohr. Se chegasse em segundo ainda conservaria chance matemática de ser campeão sem a necessidade de bandeira preta para Marcondes à tarde. Mas, na tomada da curva da Junção na volta final, Urubatan escapou e perdeu o segundo lugar para Marcio Mauro.

Nos 15 anos de história da Porsche Cup, a provável conquista de Marcondes será a primeira vez que um competidor levanta na mesma temporada os títulos geral e da classe Sport no campeonato de Sprint. Ele lidera a tabela de pontos desde a abertura da temporada, também em Interlagos. Na sexta-feira, ele já havia assegurado a coroa na divisão de entrada.

A disputa da Carrera Cup Sport, assim como na GT3 Cup, acabou tendo cores praticamente definitivas na largada. Maurizio Billi acabou coletado em um acidente e o carro #34 ficou incapacitado de seguir na prova. Rodrigo Mello escapou, fez uma prova segura para terminar em segundo lugar e, desde que cumpra o regulamento sem levar exclusão à tarde, sacramenta mais um campeonato com os Porsche de competição. O piloto do carro #29 teve uma temporada muito segura, liderando boa parte do ano. A diferença caiu nas últimas três provas de Goiânia e na primeira da rodada tripla final, mas em Interlagos ele prevaleceu mais uma vez.

Os campeonatos de Sprint da Porsche Cup terminam oficialmente nesta tarde, com mais uma corrida pela GT3 Cup e outra pela Carrera Cup. A programação recomeça às 14h55 com a largada da terceira prova da GT3. Os canais Sportv exibem a corrida, bem como o portal motorsport.com, o site oficial da Porsche Cup e seus canais no Facebook e Youtube.

O que eles disseram:

“É verdade que tivemos alguns problemas nos freios hoje de novo, algo que vem desde Goiânia. Ontem em condição de pista molhada isso não aparecia tanto, mas no seco fica mais evidente e compromete a performance. Então é um pouco frustrante acabar a temporada desse jeito, depois de andar forte o ano inteiro. Mas temos que destacar o trabalho ao longo do ano, o empenho da equipe inteira. É meu sexto título e conquistado com antecipação. Não poderia ter essa trajetória sem o apoio da Brandt. É meu sexto ano com eles e o sexto título. Agora fecho o ciclo dos três campeonatos Sprint, Endurance e Overall com as cores da Brandt. Agora é aproveitar a conquista e focar no Endurance em algumas semanas”
Miguel Paludo

“Fiz um bom trabalho nessa largada. Achei uma boa linha por fora, fiz ela super limpa, dei espaço para todos e estava fazendo as ultrapassagens que eu precisava. Na segunda perna do S, quem está por fora precisa deixar o espaço para quem está por dentro, isso é física. Eu estava por dentro, ia fazer bem tranquilo e o Urubatan tocou no meu carro, na hora quebrou a suspensão dianteira, fiquei atravessado e tomei uma pancada do Georgios também. Não era o jeito que eu esperava acabar meu campeonato, estou conseguindo bons resultados. Só preciso largar e não ser desclassificado na última corrida para poder comemorar esse título.”
Nelson Marcondes

“Tentei não fazer conta na corrida, manter a concentração na pista. Procurei não me comprometer e fazer o máximo possível de pontos, sendo um tanto cauteloso a prova inteira. Estou muito feliz e nem tenho palavras agora… Levei um toque no início, tive medo de ter comprometido o carro, mas não foi nada e consegui escapar o acidente no S do Senna. Agora é correr à tarde, com garra até o finalzinho”
Rodrigo Mello

PARCEIROS