Felipe Baptista e Esteban Guerrieri colocam o carro Hero #444 na pole da Porsche Endurance 500

Com punição ao carro de Luca Seripieri e Alan Hellmeister, Ricardo Baptista e Lucas di Grassi sobem para a segunda posição

Marca registrada nas corridas de Endurance da Porsche Cup, a Porsche Endurance 500 comprovou nesta sexta-feira (29) o grande equilíbrio da categoria com uma disputa acirrada no treino que definiu o grid de largada para a corrida de encerramento da temporada. Nada menos que 18 dos 30 carros que participaram da sessão ficaram com a média dos tempos inferior a um segundo.

No fim do dia, acabou prevalecendo o carro #444 da Hero, do jovem prodígio Felipe Baptista e seu parceiro argentino Esteban Guerrieri. Felipe liderou o seu grupo deixando o ex competidor da Indy Lights em plenas condições de levar o carro para a pole position da categoria 4.0, na segunda parte do treino.

Em segundo lugar na tomada ficou a máquina #31, que lidera o campeonato, com Alan Hellmeister e Luca Seripieri. Vale destacar que Hellmeister foi o piloto mais rápido do dia. Porém, uma punição imposta a Luca, fez o piloto perder a melhor volta em seu grupo e com isso o seu carro caiu do segundo lugar do grid para sexto no geral, conservando a pole na classe GT3. Com a punição ao carro #31, o #27, vencedor da última etapa e composto por Lucas di Grassi e Ricardo Baptista largará em segundo lugar.

Compõem a segunda fila o carro #7 de Miguel Paludo, que corre em parceria com o piloto de Nascar Justin Allgaier e o carro #1, de Werner Neugebauer e Ricardo Zonta. JP Mauro e o vencedor das 24 Horas de Le Mans, Felipe Fraga, largam em quinto.

Vale lembrar que para os competidores que competem em duplas, cada piloto necessita completar 48 voltas no mínimo durante a corrida. Já nos trios, cada piloto deve completar 32 voltas pelo menos. Não há exigência para a ordem dos stints dos pilotos e cabe aos estrategistas de cada equipe definir os momentos das paradas, revezamento dos pilotos além da estratégia de quem largar e quem finaliza a prova. Cada carro precisa fazer no mínimo cinco pit stops de seis minutos.

O quali da 4.0

Miguel Paludo foi o primeiro a registrar tempo no grupo A com 1m37s1. Marcelo Hahn veio a seguir com 1m38s2, e logo depois vinham Sylvio de Barros com 1m38s5 e JP Mauro, com 1m38s7. Na sequência, Paludo mostrou que não estava para brincadeira e fez 1m35s6, e JP Mauro também melhorou, para 1m36s4. Luca Seripieri subiu para terceiro, com 1m36s7.

A três minutos da bandeirada, os irmãos Vitor e Felipe Baptista colocaram seus carros na segunda e terceira colocações, ambos na casa de 1m36s0. A essa altura, Fran Lara era o quarto colocado, com 1m36s288, e Werner Neugebauer era o quinto, com 1m36s333.

Felipe Baptista assumiu o primeiro lugar quando faltava 1m30, ao marcar 1m35s416. Quem também chegou ao top 5 foi Ricardo Baptista, com 1m36s249. No fim, a melhor volta do grupo.

A ficou mesmo com o piloto mais jovem do grid, Felipe Baptista, com o irmão mais velho Vitor em segundo estabelecendo a dobradinha da equipe Hero. Miguel Paludo, Werner Neugebauer e Ricardo Baptista fecharam o top 5. O primeiro GT3 foi Fran Lara, em sexto. Só os seis primeiros ficaram dentro do mesmo segundo.

O grupo B começou com Justin Allgaier fazendo 1m37s3, mas os carros ainda prometiam baixar bastante os tempos. Depois da segunda volta completada, o mais rápido passou a ser Nelsinho Piquet, com 1m35s036, levando o carro para quarto.

Na pole provisória estava Lucas di Grassi, com a volta de 1m35s112, no carro #27. Depois vinham Justin Allgaier em segundo e Alan Hellmeister em terceiro, liderando a classe GT3, com 1m35s218.

Na terceira volta, dois pilotos baixaram da casa de 1m35: Danilo Dirani, com 1m34s949 e levando o carro #53 para quinto no geral, e Alan Hellmeister, com 1m34s860, melhor tempo da sessão até então, assumia a pole provisória ao lado de Luca Seripieri.

No minuto final, Esteban Guerrieri fez 1m35s796, levando o carro #444 para a pole provisória, à frente de Alan Hellmeister (carro #31), Lucas di Grassi (#27), Justin Allgaier (#7) e Ricardo Zonta (#1). E dessa forma acabou o treino, com a pole de Guerrieri/Felipe Baptista no geral e o primeiro lugar da GT3 com a dupla Hellmeister/Seripieri. Hellmeister também foi o mais rápido de seu grupo e de todo o treino, com 1m34s860. Outros dois competidores andaram abaixo de 1m35: Danilo Dirani (carro #53) e Enzo Elias (#81). Após a bandeirada, punição imposta ao carro #31 derrubou a máquina para sexto lugar no grid.

O evento final da temporada 2019 da Porsche Império Carrera Cup terá ainda uma grande celebração da marca, o Sportscar Together Day, promovido em conjunto com a Porsche Brasil.

A promessa é de um encontro histórico de entusiastas, proprietários, colecionadores, fãs, pilotos e apaixonados pela marca recordista de vitórias nas 24 Horas de Le Mans. O evento reunirá modelos de rua antigos e de competições, com um grande desfile pela pista de Interlagos.Assim como todas as etapas do ano, a jornada final terá operação de arquibancadas. Os ingressos custam a partir de R$ 30,00 e estão à disposição nas bilheterias do autódromo de Interlagos neste sábado.

A Porsche Endurance 500 tem largada programada para às 14h10, com transmissão ao vivo pelos portais Globoesporte.com, Grande Prêmio e pelos canais da Porsche Império Carrera Cup no Youtube e Facebook.

O que eles disseram:

“Foi muito legal, consegui me adaptar muito bem ao carro. Abaixei nove décimos do meu tempo no treino e isso surpreendeu a equipe e a mim. Estou bem feliz com o tempo, foi uma volta muito rápida. Agora é esperar. O Esteban está girando muito rápido também, vamos ver o que vai dar.”
Felipe Baptista

“Foi um dia muito bom. Estou aprendo sobre o carro e a pista e quero agradecer a todos da equipe que estão me ajudando a evoluir mais rápido. Fomos muito bem nos treinos, o Felipe fez uma grande volta e eu apenas completei o trabalho que ele começou. O Felipe é um piloto muito jovem, mas com um grande talento. Agora vamos pensar na estratégia para amanhã que é o mais importante. Estou muito feliz”.
Esteban Guerrieri

“Consegui me posicionar bem na pista e fiz uma boa volta, estou bem satisfeito. Na terceira volta já virei um tempo legal, o carro estava muito bom. Foi um bom desempenho. Temos algumas coisas para acertar, mas acho que estamos em um bom caminho. Tenho certo que tudo vai dar certo e o Felipe vai fazer um grande tempo para botar a gente lá em cima. ”
Fran Lara

“É uma honra conseguir andar mais rápido que tantos pilotos renomados. Fico feliz com meu desempenho e mais ainda em saber que vamos ter um bom ritmo na corrida. Não vínhamos tão bem nos treinos, mas na classificação voltamos a ter rendimento e isso nos deixa muito motivados para a corrida”
Alan Hellmeister

O grid
1. #444 Felipe Baptista e Esteban Guerrieri, 1:35.606
2. #27 Ricardo Baptista e Lucas di Grassi, 1:35.680
3. #7 Miguel Paludo e Justin Allgaier, 1:35.758
4. #1 Werner Neugebauer e Ricardo Zonta, 1:35.768
5. #270 JP Mauro e Felipe Fraga, 1:35.780
6. #31 Luca Seripieri e Alan Hellmeister*, 1:35.784
7. #53 Rodolfo Toni e Danilo Dirani*, 1:35.898
8. #20 Pedro Aguiar e Guilherme Salas, 1:35.900
9. #4 Vitor Baptista e Filipe Albuquerque, 1:35.907
10. #33 Daniel Schneider e Nelson Piquet Jr., 1:35.922
11. #3 Fran Lara e Felipe Nasr*, 1:35.930
12. #5 Sylvio de Barros e Caca Bueno*, 1:35.949
13. #18 Carlos Ambrosio e Dennis Dirani*, 1:36.142
14. #29 Rodrigo Mello, Sergio Jimenez e Neto*, 1:36.248
15. #100 Alceu Feldmann e Gabriel Casagrande, 1:36.260
16. #81 Gil Farah e Enzo Elias*, 1:36.269
17. #10 Adalberto Baptista e Bruno Baptista*, 1:36.278
18. #90 Eduardo Azevedo e Ricardo Mauricio, 1:36.397
19. #16 Marcelo Hahn e Christian Hahn*, 1:36.625

 

PARCEIROS