Garanta Seu Ingresso

Daniel Schneider crava pole no quali mais apertado da história da Porsche GT3 Cup

A chuva da véspera deu trégua em Curitiba e, na pista seca, os carro de corrida mais vendidos do mundo protagonizaram a tomada de tempo mais apertada da história de dez anos da Porsche GT3 Cup Challenge. A primeira fase do quali da Cup registrou nada menos que 15 carros separados por apenas meio segundo.

Melhor para Daniel Schneider, que conseguiu uma volta voadora no Q2 para garantir a posição de honra pela segunda vez na temporada. Em casa, Lico Kaesemodel garantiu seu lugar na primeira fila.

Entre os postulantes ao título da Cup, o clube dos quatro bicampeões, registrou Ricardo Rosset em terceiro no grid, Constantino Jr em quinto, Ricardo Baptista em sexto e Miguel Paludo em 11º.

A primeira largada do dia é da Challenge e está marcada para 10h. O livetime da categoria cobre toda a programação oficial. O portal Terra e o site oficial mostram as provas ao vivo. Todas as corridas da Porsche GT3 Cup Challenge são exibidas em VT na Band e Sportv.

Cup – Tomada de tempo

O Q1 da segunda passagem da Porsche GT3 Cup por Curitiba em 2015 foi o treino mais emocionante da temporada, conforme exemplifica Ricardo Rosset. Em sua primeira volta rápida, o bicampeão cravou o segundo tempo da sessão, na casa de 1min21s000. E estranhou quando foi informado pelo rádio que em vez de recolher para box e poupar pneus para a disputa da pole era mais prudente permanecer na pista, já que as marcas vinham muito parelhas.

Não foi a escolha de Miguel Paludo. E o segundo colocado na tabela acabou pagando o preço. A menos de dois minutos do fim do Q1, Maurizio Billi acertou uma volta muito feliz e subiu para um respeitável quarto posto. O bicampeão havia trazido o Porsche #32 para os pits. Saiu imediatamente de volta para a pista, mas outro carro acabou escapando do traçado e foi acionada a bandeira vermelha.

Então faltava pouco mais de um minuto na sessão, tempo insuficiente para abrir uma volta lançada: Paludo ficou com o 11º tempo, fora do Q2 pela segunda etapa consecutiva.
Avançaram para a disputa da pole, nesta ordem: Constantino Jr, Sylvio de Barros, Daniel Schneider, Maurizio Billi, Rosset, Edu Azevedo, Ricardo Baptista, Lico Kaesemodel, Rodolfo Ometo e Pedro Queirolo.

Logo na primeira metade do Q2 Schneider estabeleceu a volta que se provaria soberana com o Porsche #77 –que, de quebra, é obviamente o melhor carro da Cup Sport no grid. Lico cravou sua marca pouco depois.

Nos dois minutos finais os holofotes ficaram em Ricardo Rosset e Constantino Jr. O Porsche #11 registrou sua melhor volta e assegurou a terceira posição no grid, seguido por Pedro Queirolo. No minuto final, Constantino saltou de sétimo para quinto ao superar Ricardo Baptista por meros 30 milésimos.

A quarta fila será 100% de pilotos da Cup Sport, com Edu Azevedo e Sylvio de Barros, enquanto Maurizio Billi (melhor Cup Master do grid) e Rodolfo Ometto completam o top10.

Declarações dos pilotos

“É minha segunda pole na Cup. Mas essa foi mais do que inesperada. Constantino vinha muito rápido nos treinos livres e eu estava um pouco atrás. No Q1 não foi fácil para entrar, demorei para achar a volta. No Q2 consegui acertar bem todos os trechos, numa volta redonda, perfeita. Não sabia se seria suficiente ou não. Felizmente deu e foi inesperada. Achei que a pole seria muito difícil, mas acabou que deu tudo certo.”
DANIEL SCHNEIDER

“Na primeira etapa aqui em Curitiba eu não conhecia o carro, e o pessoal já vem há dez anos andando de Porsche. Achei que as coisas iam ser mais fáceis ao longo do ano, e foram até bem complicadas… Na ocasião acho que só fui para o Q2 porque choveu e me ajudou. Hoje, com a competitividade da categoria, fiquei contente de passar novamente e consegui ir melhorando ao longo da sessão. Estou hoje muito mais adaptado ao carro e à categoria, mais entrosado com meu mecânico e meu engenheiro. Largar na primeira fila em casa foi um bom trabalho, consegui melhorar de oitavo no Q1 para segundo no Q2. Estou satisfeito.”
LICO KAESEMODEL

“Acho que foi bom. Estava preocupado antes do quali porque o Constantino estava bem rápido nos treinos livres mesmo com os 50 kg de lastro. Sabia que eu tinha que tirar cada centésimo. Quando fiz ‘21s0’ e o radio me falou para fazer mais uma volta eu perguntei onde estava. Me falaram que era P2, mas que vinha todo mundo no mesmo tempo. Aí sabia que no Q2 cada milésimo ia contar, então caprichei duas voltas no limite e consegui achar uma volta boa. Para mim, é uma vitória porque carrego 40 kg de peso e tanto o Junior quanto o Miguel ficaram atrás de mim no grid. Então tenho oportunidade de descontar alguns pontinhos deles no campeonato.”
RICARDO ROSSET

“Essa tem sido a beleza da categoria: um super-equilíbrio, com o handicap de peso funcionando e todo mundo embolado. Em relação à corrida, não muda muito minha posição no campeonato em termos de estratégia. Vou beliscar as oportunidades sempre que tiver, evitar qualquer tipo de contato e tentar pontuar ao máximo. Rosset larga um pouco na minha frente e o Paludo mais atrás. Como está supercompetitivo, vai depender muito das circunstâncias de corrida para um ou outro poder progredir. Não acredito que ninguém venha escalando o pelotão, dado o equilíbrio entre os carros.”
CONSTANTINO JR.

Grid de largada – Cup:
1. Daniel Schneider (S), 1min20s664
2. Lico Kaesemodel, 1min20s753
3. Ricardo Rosset, 1min20s764
4. Pedro Queirolo, 1min20s807
5. Constantino Jr., 1min20s848
6. Ricardo Baptista, 1min20s877
7. Eduardo Azevedo (S), 1min21s079
8. Sylvio de Barros (S), 1min21s408
9. Maurizio Billi (M), 1min21s459
10. Rodolfo Ometto (S), 1min21s619
11. Miguel Paludo, 1min21s286
12. Marcel Visconde (S), 1min21s309
13. Gil Farah (S), 1min21s438
14. Sérgio Ribas (M), 1min21s518
15. Carlos Ambrósio (S), 1min21s582
16. Marcel Basso (S), 1min22s021
17. Adalberto Baptista (S), 1min22s098
18. Marcelo Stallone (M), 1min22s742
19. Fabián Taraborelli, 1min22s745
20. Guilherme Figueirôa (M), 1min23s062

PARCEIROS