Garanta Seu Ingresso

“Já me considerava fora, não tinha idéia de que daria!”

Leia as declarações dos principais personagens da Etapa 7, em Curitiba, que definiu os campeões da Challenge e Challenge Sport: JP Mauro e Daniel Corrêa, respectivamente.

Declarações dos pilotos

“Foi um ano muito bom, meu primeiro ano completo de volta ao automobilismo. Em 2012 tive que me distanciar das pistas por uma infelicidade, uma tragédia que aconteceu. Então nada melhor do que voltar com meu primeiro título no automobilismo, sou muito grato a todos e é muito emocionante poder voltar com um título, ainda mais conquistado com uma vitória. Vou comemorar esse fim de semana, mas já penso nos próximos passos e se Deus quiser ano que vem espero dividir freadas com Constantino e Rosset e bater roda com os maiores nomes da Cup.” – JP Mauro, campeão da Challenge em 2015

“Já me considerava fora do campeonato da Sport. Não tinha a mínima ideia que daria. Depois da vitória em Goiânia foquei 100% na Challenge geral e hoje vim aqui para me divertir, para fazer o que eu mais amo, que é correr de carro. Não tinha a menor perspectiva de ganhar, só queria andar na frente. Deus faz as coisas de forma muito inteligente e só tenho a agradecer.” – Daniel Corrêa, campeão da Challenge Sport em 2015

“Terminamos em sexto a corrida, infelizmente a batida no começo liquidou minhas chances. Precisava pontuar bem para chegar a Interlagos ainda com chance e o safety-car demorado não ajudou. Na relargada, passei 17s atrás do JP, vim na corrida de recuperação e terminei em sexto. Agora vamos brigar pelo vice, que é o que sobrou. O título foi disputado ponto a ponto. JP é um piloto que já entrou na categoria para brigar pelo campeonato e mostrou isso hoje novamente.” – Elias Azevedo, vice-líder da Challenge

“Não foi o fim de semana que eu esperava. Na primeira bateria meu pneu veio perdendo pressão desde o início da prova e pouco antes do final estourou de vez. Tive que dar uma volta completa com o pneu traseiro furado e perdi muito tempo. A expectativa para a segunda era muito boa, largando em terceiro com pista seca: acreditava até que pudesse ganhar. Larguei bem e vinha junto no bolo. Olhei nos espelhos e não tinha ninguém ameaçando por dentro, aí apontei para dentro e só senti a pancada. Tinha acabado ali. Parabéns ao JP pelo título, que foi merecido. Já havia dito que, para mim, é o piloto mais rápido do ano. E o mais rápido tem que ganhar. Então ficam aqui meus cumprimentos para ele.” – Fábio Alves, campeão da Challenge em 2014

“A gente sempre quer mais. Dois terços da segunda corrida de bandeira amarela não me deixaram com tempo para buscar todo mundo. Mas, tá bom, são coisas de corrida. Minha estratégia na segunda largada era só assistir para ver o que ia ocorrer. Acabei aproveitando os buracos, não me envolvi em contato e consegui ganhar as posições.” – Cristiano Piquet, vencedor da prova 1 da Challenge

“A etapa para mim foi muito frustrante, com acidente na primeira corrida. E agora na segunda corrida também. Daniel mereceu o título, por mais que a chance dele fosse mínima (nem eu lembrava que isso podia acontecer). Mas ele teve a oportunidade e mereceu. Está de parabéns e tem que comemorar. Ano que vem tem mais.” – Rodrigo Mello, vice-campeão da Challenge Sport

“Muito bom voltar dessa forma. Foi bom que teve bastante treino, o que me permitiu adquirir confiança de novo depois do acidente em Goiânia. O carro é fantástico e tudo funcionou bem nesta corrida, além disso dei sorte também.” – José França, ganhou nove posições na corrida 1 da Challenge

PARCEIROS