Garanta Seu Ingresso

Gui Affonso tem dia perfeito no Velo Città e vence prova da Porsche Challenge

Gui Affonso decifrou os segredos do autódromo Velo Città e venceu a prova da Porsche Challenge em Mogi Guaçu (SP), a segunda da história do circuito ― a de estreia havia ocorrido algumas horas antes, com a Porsche Cup. Tudo deu certo para o piloto: pole position, administrou a liderança durante a quarta etapa e celebrou sua primeira vitória nesta temporada.

A pilotagem de Affonso, o traçado de Mogi e o 911 GT3 Cup combinaram-se muito bem neste sábado. “Estava com o carro na mão”, disse. “Procurei não olhar para o espelho retrovisor para não ficar impressionado com o Sylvio [de Barros]. Fui constante, fiz meu papel.”

O vencedor elogiou bastante outros três adversários: “O Sylvio é um grande piloto. O Franco Giaffone chegou à categoria agora e vem crescendo muito. É um cara em que devemos prestar atenção. Fiquei com muita pena do Bruno Henriques, que fez uma estreia espetacular e se envolveu em um incidente.”

Bastante citado por Gui, Sylvio de Barros, terceiro colocado no grid, temeu perder colocações na largada, mas, ainda na primeira volta, tornou-se segundo. “Larguei muito mal e achei que seria ultrapassado por todo mundo. Segurei e consegui fazer a curva. Achei uma brecha ao lado do Ipe Ferraiolo e pus de lado.” O atual campeão acredita que poderia ter ultrapassado Gui em seguida: “Ele e eu erramos a tomada de uma curva. Se eu não tivesse cometido o erro, poderia ter pulado para primeiro. Fiquei na referência do Gui em vez de olhar para a pista. Ele estava muito forte e fez uma grande prova.”

Franco Giaffone, apenas em sua segunda corrida na Challenge, tirou proveito de uma grande largada e dos incidentes para ser terceiro colocado. Ele havia largado em 12º. “No fim da reta, acho que eu já estava em quinto. Logo depois dois rodaram e herdei esse terceiro lugar. Comecei a pensar que não poderia errar e me concentrei”, declarou o piloto, que ainda disse que ficaria feliz com qualquer lugar do pódio.

O incidente que definiu posições a partir da terceira aconteceu na primeira volta. Ipe Ferraiolo, terceiro, foi tocado por trás por Rodolfo Ometto, quarto, e ambos rodaram e abandonaram a prova. Quem também se deu mal foi Daniel Schneider, que ficou preso pelo carro rodado de Ipe e demorou a se livrar da situação. Por causa do acidente, Ometto foi punido com o acréscimo de 20 segundos em seu tempo final de prova.

O outro incidente mencionado por Gui prejudicou a corrida do estreante Bruno Henriques. Na sétima volta, na disputa pela quinta posição, Johnny Freire retardou excessivamente uma frenagem e acertou Eduardo Azevedo. Henriques, então sétimo colocado, passou sobre detritos da batida e foi obrigado a sair da prova. Freire recebeu 20 segundos de punição.

Edu Guedes, quarto, Alan Turres, quinto, e Gilberto Farah, sexto, aproveitaram-se das confusões e foram ao pódio junto com os três primeiros. Farah manteve-se, assim, na liderança do campeonato. Mesmo depois de tudo o que houve, Schneider foi o oitavo colocado.

GT3 CHALLENGE – PROVA 6
1) 4-Gui Affonso, 15 voltas em 28:01.107
2) 1-Sylvio de Barros, a 1.347
3) 19-Franco Giaffone, a 4.498
4) 9-Edu Guedes, a 6.314
5) 99-Alan Turres, a 12.567
6) 81-Gilberto Farah, a 12.986
7) 63-Fábio Alves, a 13.764
8) 77-Daniel Schneider, a 14.678
9) 17-Marcelo Stallone, a 15.009
10) 18-Carlos Ambrósio, a 15.427
11) 10-Carlos Silveira, a 16.615
12) 25-Guilherme Ribas, a 19.271
13) 82-Renato Benedetto, a 25.705
14) 55-Caê Coelho, a 26.289
15) 57-Jorge Borelli, a 26.588
16) 16-Ludovico Pezzangora, a 38.614
17) 3-Armando di Nardo, a 59.608
18) 88-Eduardo Azevedo, a 7 voltas
19) 66-Bruno Henriques, a 8 voltas
20) 11-Johnny Freire, a 9 voltas
21) 00-Ipe Ferraiolo, a 10 voltas
22) 27-Amilcar Collares, a 11 voltas
23) 8-Rodolfo Ometto, a 13 voltas

Melhor Volta: Alan Turres (99), 1:40.356 (média de 123,041 km/h), na 6ª volta

Classificação da Porsche Challenge após seis provas:

1) Gilberto Farah, 64 pontos; 2) Sylvio de Barros, 55; 3) Gui Affonso, 50; 4) Daniel Schneider, 47; 5) Alan Turres, 40; 6) Johnny Freire, 39; 7) Eduardo Azevedo, 38; 8) Edu Guedes, 36; 9) Peter O’Donnel, 30; 10) Ipe Ferraiolo, 29; 11) Guilherme Ribas, 28; 12) Carlos Silveira, 26; 13) Franco Giaffone, 24; 14) Carlos Ambrósio, 23; 15) Rodolfo Ometto, 22; 16) Marcelo Stallone, 22; 17) Tommy Soubihe, 16; 18) Amilcar Collares, 10; 19) Fábio Alves, 10; 20) Ludovico Pezzangora, 5; 21) Jorge Borelli, 5; 22) Renato Benedetto, 5; 23) Vitor Scheid, 4; 24) Armando Di Nardo, 4; 25) Marcello Sarcinella, 3; 26) Caê Coelho, 2; 27) Bruno Henriques, sem pontos.

PARCEIROS