Garanta Seu Ingresso

Temporada 2008: Evolução e final cinematográfico

Em seu quarto ano de disputa, o Porsche GT3 Cup Challenge passou por sua primeira evolução tecnológica. Os novos Porsche 911 GT3 Cup da geração “997”, com motor de 3,6 litros e 420 cv (30 a mais que os Cup “996” utilizados nos três primeiros anos), com câmbio sequencial e freios sem ABS. Rapidamente, os pilotos assimilaram os segredos carro e proporcionaram uma temporada sensacional, em que o título foi definido na última curva da última volta da última corrida.

Estreante nos Porsches, Miguel Paludo destacou-se logo nas primeiras corridas pela calma e pela velocidade, terminando regularmente entre os três primeiros colocados. Constantino Júnior iniciou a temporada vencendo as duas corridas da primeira rodada, ambas à frente de Tom Valle. Na etapa seguinte, Valle obteve duas vitórias e assumiu a liderança do campeonato. Veio a terceira etapa, em Curitiba, e Paludo obteve duas vitórias, passando à frente na tabela de pontuação.

Constantino venceu mais uma rodada dupla, em Interlagos. Mas ele precisou suar muito para resistir ao assédio do campeão Ricardo Baptista e de Paludo, ao mesmo tempo em que tentava ultrapassar o líder Clemente Lunardi. Constantino venceu, com os outros três pilotos recebendo a bandeirada menos de um segundo atrás. E repetiu o resultado nas seis corridas seguintes, com Paludo obtendo quatro segundos lugares e um terceiro. Na preliminar do GP do Brasil, Paludo terminou em sexto, resultado que o fez perder – pela primeira vez desde Curitiba – a liderança do campeonato para Constantino.

A decisão do campeonato ficou para as duas corridas finais, realizadas no Rio de Janeiro. Paludo venceu a primeira, mas Constantino se manteve na ponta da tabela ao terminar em segundo lugar. Se Paludo repetisse a vitória na prova derradeira, Constantino precisaria apenas de um quarto lugar para comemorar o título. Na largada, Paludo, pole position devido à vitória na corrida anterior, caiu para terceiro. Passou para segundo, atrás apenas de Constantino, e escoltou-o durante toda a corrida.

Na última volta, os dois líderes se aproximaram do retardatário Danilo Fernandez. Na reta anterior à Curva da Vitória (a última do circuito e feita para a direita), Danilo posicionou-se no lado interno e sinalizou para Constantino ultrapassá-lo pelo lado esquerdo. Paludo, que vinha colado no líder, viu um espaço aberto no lado de dentro da curva e decidiu tentar a ultrapassagem, já que os dois pilotos à sua frente haviam diminuído a velocidade para entrar na curva. Posicionados lado a lado, os três pilotos acabaram colidindo. Paludo e Constantino saíram da pista, mas o gaúcho conseguiu voltar e terminar em segundo lugar, atrás de Marcelo Ometto. Constantino ficou atolado na brita e não recebeu a bandeirada. Com isso, Paludo obteve o título em sua primeira temporada na Porsche.

Depois da corrida, mais um acontecimento inusitado. Durante a entrevista coletiva dos três primeiros colocados na prova, Paludo cumpriu a promessa de pedir a noiva Patrícia em casamento, caso conquistasse o título. Em 2010, Paludo passou a correr na Nascar Truck. E mudou-se com Patrícia para os Estados Unidos, onde nasceu Oliver, o primeiro filho do casal.

PARCEIROS