Redes Sociais Porsche GT3 Cup
Notícias | 2017
Paludo ergue os títulos de Endurance e Overall no dia da primeira vitória da Hero com JP Mauro e Fraga

Na classe Challenge, Tom Filho levanta o Overall, enquanto Alan Hellmeister e Luca Seripieri ficam com a vitória e a coroa de Endurance


03/12/2017 - 00:48
Mesmo sem vencer uma prova da Endurance Series, Miguel Paludo apostou na constância e foi premiado com primeiro título da Endurance Series e bicampeonato Overall na Cup

Foram 500 km de muita velocidade e adrenalina em Interlagos no encerramento da temporada 2017 da Porsche Império GT3 Cup. Eram quatro títulos em jogo, dos certames de endurance e overall das classes Cup e Challenge.

Depois de muitas disputas, quem saiu sorrindo foi Miguel Paludo e a equipe Brandt. Correndo em dupla com o terceiro colocado do campeonato da Nascar Xfinity Series, Justin Allgaier, o gaúcho fechou a prova de 500 km em sétimo lugar. Favorecido pelos contratempos dos carros #3 e #63, a dupla do carro #7, mesmo fora do pódio, buscou a pontuação necessária para tornar o piloto de Nova Prata pentacampeão do evento dos carros de corrida mais produzidos no planeta. Miguel agora tem dois títulos de sprint, um de endurance e dois overall em seu currículo.

A prova foi movimentada desde o início e não teve intervenções do safety-car. Mesmo assim as estratégias foram bastante variadas, tanto que a jornada de 117 voltas teve nada menos que 17 trocas de liderança, entre seis carros diferentes. É verdade que o carro #3, dos poles e favoritos Ricardo Baptista e Sergio Jimenez, dominou a primeira metade da prova, liderando 48 das primeiras 60 voltas. Mas perdeu força com uma quebra na manga de eixo numa das paradas, o que obrigou os pilotos a recorrerem ao carro reserva depois de perder um bom tempo numa das paradas regulamentares nos pits.

No fim prevaleceu a dupla JP Mauro e Felipe Fraga com o carro #90. Eles assumiram a dianteira pela primeira vez na 74a passagem, voltaram a liderar nas voltas 96 e 97. E retomaram o primeiro lugar na volta 112, levando o carro até o final. Foi a primeira vitória de Fraga na Porsche Império GT3 Cup, a primeira vitória de JP Mauro na principal divisão do campeonato e também a primeira vitória de um carro com as cores da Hero em corrida da classe Cup.

Em segundo lugar ficou o carro #88, de Edu Azevedo e Ricardo Maurício. O bicampeão da Stock Car registrou pela segunda corrida consecutiva a melhor volta da prova. O desempenho levou a dupla aos mesmos 154 pontos de Lico Kaesemodel/Ricardo Zonta no campeonato de endurance. Mas os competidores da Shell Racing saíram vice-campeões pelos critérios de desempate.

Completaram o pódio da Cup os carros #27, de Ricardo Baptista e Valdeno Brito, #99, de Tom Valle e Daniel Serra, e #13, de Pedro Queirolo e Clemente Lunardi.

Pela classe Challenge a reviravolta seguiu o script similar.

O carro pole era o #21, dos favoritos Eloi Khouri, Diego Nunes e Marco Cozzi. Eles foram superados pelo #19 na largada, mas vinham em ritmo que daria o bicampeonato overall a Khouri. Mas o trio também precisou recorrer ao carro reserva e caiu de produção.

Melhor para a dupla Alan Hellmeister e Luca Seripieri. Vencedores da etapa passada em Goiânia, eles levaram o carro #31 ao 16o lugar no geral, à vitória na categoria e ao campeonato de endurance. Com o resultado, Luca conquistou seu primeiro título no automobilismo, e Alan o segundo título consecutivo das provas de longa duração da Porsche Império GT3 Cup –em 2016 ele havia sido campeão de endurance na classe Cup.

Em segundo lugar recebeu a bandeirada o carro #19, do trio de amigos Tom Filho, Rodrigo Mello e João Gonçalves. Em grande estilo, a performance rendeu a Tom o campeonato overall da classe em 2017. É seu segundo título consecutivo, uma vez que defendia a coroa de endurance, conquistada em 2016 em dupla com Mello.

Subiu em terceiro lugar no pódio da Challenge a dupla de pai e filho Marcus e Lucas Peres. Nando Elias e Rouman Ziemkiewicz ficaram em quarto, enquanto o trio formado por Paulo Totaro, Ronaldo Kastropil e Laszlo Piquet levou o troféu de quinto lugar.

A corrida

Com 117 voltas pela frente, os pilotos mantiveram a tranquilidade na largada da Porsche 500. Em um início de prova limpo, Sérgio Jimenez, o pole position, se manteve na primeira colocação, seguido por Ricardo Zonta, Valdeno Brito, Marcus Vario e JP Mauro.

Logo no segundo giro, Zonta mostrou muita habilidade para ultrapassar Jimenez no S do Senna. Já o quarto colocado, Vario, perdeu a freada no fim da reta e escapou.

Já na classe Challenge, também houve mudança na liderança, com João Gonçalves deixando para trás Diego Nunes.

Na abertura da volta cinco, Marcus Vario tentou fechar Tom Valle em disputa na reta principal e perdeu o controle do carro. Sobrou até para Giulio Borlenghi, que estava ao lado deles. Com o toque, Vario bateu no muro, e o carro só foi parar na proteção de pneus no fim da reta.

Enquanto isso, seguia uma boa disputa pela liderança da corrida. Na sétima volta, Jimenez deu o troco em Zonta para retomar a primeira posição na reta oposta. De perto, Valdeno Brito apenas observava.

A briga também estava acirrada pela ponta da Challenge, com Diego Nunes bem próximo de João Gonçalves.

Um pouco mais atrás dos líderes, Felipe Nasr e JP Mauro lutavam pelo quarto lugar, com o ex-piloto da F1 levando a melhor.

Com meia hora de corrida, nada tinha mudado nas três primeiras posições, com Sérgio Jimenez em primeiro, Ricardo Zonta em segundo e Valdeno Brito em terceiro. A diferença entre os três permanecia em menos de dois segundos.
Na sequência, vinham Felipe Nasr e JP Mauro.

Enquanto isso, na Challenge, João Gonçalves seguia na liderança, seguido de perto por Diego Nunes.

Com os pilotos bem próximos na disputa pelas primeiras colocações, eles entraram juntos nos boxes para a primeira rodada de pit stops. A marcação tinha uma justificativa, afinal, quem chegasse na frente levaria o título de cada categoria.

Depois da primeira parada obrigatória nos boxes, os líderes seguiam os mesmos.
Apesar da primeira entrada para o pit, Jimenez, Zonta e Valdeno permaneceram no carro, com Zonta pressionando cada vez mais o líder.

Na disputa pela Challenge, Rodrigo Mello vinha na frente, com Eloi Khouri em segundo.

Por não ter cumprido o tempo mínimo de seis minutos no pit, Carlos Ambrósio e Felipe Nasr acabaram punidos.

Quem também recebeu punição foi Zonta por ter ultrapassado Valdeno dentro dos boxes. O piloto entrou para cumprir a penalidade na volta 36, quando estava no segundo lugar. O problema é que não cumpriu o tempo mínimo do time penalty padrão.

Assim, os cinco primeiros colocados ficaram: Jimenez, Valdeno, Felipe Fraga, Cacá Bueno e Clemente Lunardi.

Alheios a isso, na Challenge, Rodrigo Mello seguia em primeiro, com Eloi Khouri em segundo.

Com 1h20 de prova, os líderes das duas classes voltaram para os boxes para a segunda rodada de pit stops. E assim como na primeira parada, os dois primeiros colocados da Cup entraram juntos. Novamente, as posições não foram alteradas, com Rodrigo Baptista (em dupla com Jimenez) se mantendo na frente de Ricardo Baptista (dupla de Valdeno). No entanto, a liderança da corrida no momento estava com Zonta, que não entrou novamente para uma parada.

Na Challenge, Tom Filho ocupava o primeiro lugar, seguido por Alan Hellmeister e Marco Cozzi.

Minutos depois, o carro #21 de Cozzi (Eloi Khouri e Diego Nunes) teve de entrar nos boxes novamente por conta de alguns problemas.

Com 1h30 de prova, o top 5 tinha: Ricardo Zonta, Rodrigo Baptista, Felipe Fraga, Ricardo Baptista e Daniel Serra. Mas com Zonta entrando nos boxes para mais um pit obrigatório, Rodrigo voltou para a liderança, seguido por Fraga, Ricardo e Serra.

A classe Challenge seguida com poucas alterações, com Tom Fillho em primeiro, Alan Hellmeister em segundo e Marcus Peres em terceiro.

A metade da prova chegou em Interlagos com Rodrigo Baptista ainda em primeiro, seguido por Ricardo, Pedro Queirolo, Bruno Baptista e Ricardo Maurício. Nesse momento, o top 3 da Challenge estava igual, com Rouman Ziemkiewicz em quarto e Maurizio Billi em quinto.

Mas nem tudo seguiria tranquilo para o líder da corrida. Rodrigo passou a sofrer com problemas na roda traseira direita e teve de entrar nos boxes. Sem outra alternativa, foi obrigado a trocar de carro, ficando mais de nove minutos e meio parado.

Assim, Lico Kaesemodel pulou para a ponta, e Rodrigo caiu para o 17o lugar.

Com 2h30 de corrida, Clemente Lunardi aparecia na primeira posição, seguido por Marcos Gomes, Werner Neugebauer, Justin Allgaier e Bia Figueiredo.

Na Challenge, o top 3 seguia o mesmo, apenas com a alteração dos pilotos nos carros: Rodrigo Mello, Luca Seripieri e Lucas Peres.

Em uma prova cheia de alternativas, Felipe Fraga (ao lado de JP Mauro) chegou nas 3h de corrida na primeira colocação. Depois, apareciam: Valdeno Brito, Ricardo Maurício, Nonô Figueiredo e Pedro Queirolo.

Já na disputa da Challenge, nenhuma mudança, com João Gonçalves, Alan Hellmeister, Marcus Peres, Rouman Ziemkiewicz e Maurizio Billi entre os cinco primeiros.

Com 100 voltas completadas, Nonô Figueiredo surgia na liderança da corrida, seguido por Pedro Queirolo e Miguel Paludo. Mas as três equipes ainda tinham mais um pit stop obrigatório a cumprir.

Faltavam sete voltas para o fim e 3h30 de prova já tinham sido completadas. E o resultado ainda estava aberto. Afinal, a liderança estava nas mãos de Lico Kaesemodel, que ainda precisava fazer mais uma parada nos boxes. Situação diferente da encontrada na classe Challenge, quando Alan Hellmeister era o primeiro.

Ao fim das 117 voltas e um pouco de chuva em alguns pontos da pista, a vitória ficou com a dupla Felipe Fraga/JP Mauro, seguidos por Ricardo Maurício/Edu Azevedo, Valdeno Brito/Ricardo Baptista, Daniel Serra/Tom Valle e Pedro Queirolo/Clemente Lunardi.

Na Challenge, o triunfo acabou com Alan Hellmeister/Luca Seripieri, com Tom Filho/Rodrigo Mello/João Gonçalves, Lucas Peres/Marcus Peres, Nando Elias/Rouman Ziemkiewicz e Paulo Totaro/Ronaldo Kastropil/Laszlo Piquet fechando o top 5.

Classificação da prova

1) JP Mauro/Felipe Fraga
2) Edu Azevedo/Ricardo Maurício
3) Ricardo Baptista/Valdeno Brito
4) Tom Valle/Daniel Serra
5) Pedro Queirolo/Clemente Lunardi
6) Adalberto Baptista/Bruno Baptista
7) Miguel Paludo/Justin Allgaier
8) Sylvio de Barros/Cacá Bueno
9) Lico Kaesemodel/Ricardo Zonta
10) Ramon Alcaraz/Bia Figueiredo/Beto Gresse
11) Marcel Visconde/Werner Neugebauer
12) Beto Leite/Nonô Figueiredo/Marcos Gomes
13) Rodrigo Baptista/Sérgio Jimenez
14) Daniel Schneider/Thomas Preining
15) Francisco Horta/Fabio Carbone/Guilherme Reischel
16) Luca Seripieri/Alan Hellmeister (CHA)
17) Tom Filho/Rodrigo Mello/João Gonçalves (CHA)
18) Carlos Ambrósio/ Felipe Nasr
19) Marcus Peres/Lucas Peres (CHA)
20) Nando Elias/Rouman Ziemkiewicz (CHA)
21) Paulo Totaro/Ronaldo Kastropil/Laszlo Piquet (CHA)
22) Rodolfo Toni/Dennis Dirani (CHA)
23) Marco Billi/Maurizio Billi (CHA)
24) Mario Chomali/Carlos Ruiz (CHA)
25) Ricardo Mendes/Leandro Romera/Alexandre Auler (CHA)
26) Marcelo Stallone/Beto Posses/Rodolfo Ometto
27) Eloi Khouri/Diego Nunes/Marco Cozzi (CHA)
28) Kreis Jr/Giulio Borlenghi/Lucas Foresti

Não completaram
Marçal Müller/Denis Navarro
Marcus Vario/Dennis Olsen

Mais Lidas
Últimas Notícias

Receba nossa Newsletter

Preencha seu email e receba nossa newsletter


fotoSidebar
videoSidebar
Parceiros