Redes Sociais Porsche GT3 Cup
História
Dez anos de história pelas pistas do Brasil e exterior

Antes de 2005, realizar um campeonato internacional monomarca Porsche com sede no Brasil, nos moldes dos existentes na Europa, parecia somente um sonho.

Sonho que começou a se realizar em 16 de abril daquele ano, com 12 carros na primeira largada do Porsche GT3 Cup Challenge, em Interlagos. Um campeonato inspirado no exterior, mas com uma filosofia totalmente brasileira: todos os carros participantes aos cuidados de uma única equipe, garantindo a igualdade de preparação e a competitividade das provas.

Todos os 12 carros já tinham pilotos definidos, mas ainda havia mais interessados em disputar o campeonato. Na segunda corrida do ano já eram 15 no grid. Inicialmente o calendário compreendia corridas apenas em São Paulo. Mas a oportunidade de realizar uma prova em Curitiba foi aproveitada e os pilotos gostaram de correr em outros circuitos. Naquele mesmo ano, a categoria ainda faria a corrida preliminar do GP do Brasil de Fórmula 1, em outubro. Em menos de um ano, o Porsche GT3 Cup Challenge já tinha reputação suficiente para integrar importantes eventos internacionais.

O Porsche GT3 Cup Challenge dobrou de tamanho em pouco mais de um ano: em julho de 2006, na quinta etapa da temporada, a categoria tinha 24 Porsche 911 GT3 Cup. Em 2007, a categoria teve a inclusão de mais dois novos circuitos: a abertura da temporada em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, e Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul.

Já em 2008, o quarto ano de disputa, o Porsche GT3 Cup Challenge passou por sua primeira evolução tecnológica com a chegada dos novos Porsche 911 GT3 Cup da geração “997”, com motor de 3,6 litros e 420 cv (30 a mais que os Cup “996” utilizados nos três primeiros anos), com câmbio sequencial e freios sem ABS.

Mas os “996” não ficariam muito tempo longe das pistas: eles voltaram em 2009, com a criação da categoria Light. Nesse mesmo ano, a prova de abertura da temporada foi realizada em Curitiba como preliminar da etapa brasileira do WTCC – o campeonato internacional de carros de turismo da FIA (Federação Internacional do Automóvel). Essa experiência também seria repetida no ano seguinte.

A internacionalização do Porsche GT3 Cup Challenge começou em 2010, com a realização de uma prova no autódromo de Buenos Aires, na Argentina. Uma experiência tão bem sucedida que motivou a busca por novas praças: Portugal (Estoril em 2011-2012 e Algarve em 2012-2013) e Espanha (Barcelona, 2013). A temporada de 2011 marcou ainda a segunda evolução tecnológica: a categoria Cup passou a usar os “997” com motor de 450 cv e a Light adotou os carros com motor de 420 cv.

Em 2012, um crescimento ainda maior. Com quase 50 carros, as duas primeiras etapas da temporada foram disputadas em Portugal, no histórico circuito do Estoril e no moderníssimo Algarve. Além das provas preliminares da Fórmula 1, a categoria foi também convidada a integrar a primeira corrida no Brasil do WEC, campeonato mundial de endurance da FIA. Um reconhecimento que, com o tempo, virou confiança no trabalho da Porsche GT3 Cup Challenge.

A temporada de 2013 chegou depressa, e com ela o reconhecimento oficial do Porsche GT3 Cup Challenge como categoria internacional pela FIA. A primeira categoria de origem brasileira a receber essa chancela da entidade máxima do automobilismo mundial. Na mesma temporada, a Porsche GT3 Cup Challenge foi também a primeira categoria a correr no recém inaugurado Autódromo do Velo Città, que recebeu homologação da FIA para receber competições internacionais.

Em 2014, mais uma vez a abertura da temporada ocorreu no circuito português do Estoril, marcando a estreia dos novos “991”com motor de 460 cv na Cup, enquanto a Challenge herdava os “997”de 450 cv. Neste mesmo ano, a categoria completou sua terceira participação como preliminar do FIA WEC, além da décima participação consecutiva como preliminar do GP Brasil de F1, tendo como piloto convidado o norte-americano Patrick Dempsey. Durante a temporada, a categoria ainda recebeu para treinos os campeões mundiais de F1 Nelson Piquet e Emerson Fittipaldi.

Começou a temporada 2015 e, com ela, as comemorações pelo décimo aniversário da Porsche GT3 Cup no Brasil. Uma história de excelência dentro e fora das pistas.








06/maio
Interlagos
Autódromo José Carlos Pace
Faltam
apenas:
dias
horas
min
seg

Recorde do circuito
Recorde:
1m 35s 218

Piloto:
Ricardo Rosset
Recorde do circuito
Sentido:
Anti-Horário
Recorde do circuito
Extensão:
4.309 metros
Recorde do circuito
Arquibancada:
A confirmar
Resultados

Etapa 1 - Curitiba - 17 e 18/03

Prova 1 – Cup

Prova 2 – Cup

Prova 1 – Challenge

Pos.

Pilotos

Diferença

Rod. Baptista

16 voltas em
26min22s136

M. Paludo

a 8s208

L. Kaesemodel

a 8s497

JP Mauro

a 8s645

R. Baptista

a 8s819

W. Neugebauer

a 9s870

T. Valle

a 10s624

M. Visconde

a 13s423

G. Figueirôa

a 15s064

10º

F. Fortes

a 15s309

11º

M. Basso

a 22s218

12º

V. Faria

a 30s490

13º

C. Faria

a 30s660

14º

P. Queirolo

a 1min01s076

15º

M. Billi

a 5 voltas

16º

M. Mauro

a 12 voltas

17º

A. Baptista

a 16 voltas

18º

D. Giustozzi

a 16 voltas

19º

C. Piquet

a 16 voltas

20º

C. Ambrósio

DQ

Melhor Volta

Rodrigo Baptista – 1:20.751

Social
Parceiros